ANÁLISE-Tite encontra em Vinícius Jr. a arma perfeita com ausência de Neymar

Vinícius Jr. durante partida Brasil x Suíça na Copa do Mundo

Por Fernando Kallas

DOHA (Reuters) - O Brasil conquistou uma dura vitória por 1 x 0 contra a Suíça, nesta segunda-feira, para avançar às oitavas de final da Copa do Mundo e parece ter encontrado um novo talismã em Vinícius Jr. em sua busca pelo sexto título mundial.

O ponta de 22 anos do Real Madrid foi o melhor jogador em campo. Ele criou a maior parte das chances do Brasil e chamou a atenção de três zagueiros suíços na preparação para o gol da vitória, deixando Casemiro livre para marcar.

Foi uma partida difícil e convincente contra uma equipe suíça forte e organizada, que não facilitou as coisas para o Brasil e frustrou a seleção brasileira em um primeiro tempo sem gols.

O técnico Tite teve dificuldades para encontrar a melhor maneira de substituir seu craque Neymar, que foi vetado da fase de grupos por uma lesão no tornozelo sofrida na vitória de 2 x 0 sobre a Sérvia na estreia do Brasil na Copa.

Depois de abandonar sua abordagem tradicionalmente defensiva para liberar o talento ofensivo da equipe na primeira partida contra os sérvios, o treinador deu um passo atrás nesta segunda-feira e optou pela marcação sobre o talento, escalando Fred ao lado de seu companheiro de Manchester United Casemiro para fortalecer o meio-campo.

Ele adiantou Paquetá para a posição que seria de Neymar, mas o resultado desejado não se concretizou, com uma equipe que não sabia como entregar a bola para seus atacantes.

Tite percebeu rapidamente que substituir um jogador talentoso como Neymar por dois meio-campistas lentos não era o caminho e trouxe o ousado meia Rodrygo, do Real Madrid, após o intervalo. Assim, a Brasil finalmente encontrou o futebol agressivo que cativou o mundo contra a Sérvia.

Com seu companheiro Rodrygo em campo, era hora de Vinícius Jr. mostrar porque ele é um dos maiores astros em ascensão do futebol mundial, superando seus marcadores como se eles não estivessem ali e colocando todo o estádio de pé cada vez que tocava na bola.

O jogador de 22 anos, que marcou o gol da vitória do Real Madrid na final da Liga dos Campeões contra o Liverpool, terminou em oitavo lugar na disputa da Bola de Ouro no mês passado, elevando-o ao primeiro nível mundial em sua quinta temporada com os gigantes espanhóis.

Ele compartilha muitas semelhanças com o jovem Neymar. Joga na mesma posição em que seu ídolo atuava no Santos e no Barcelona, e chama a atenção de seus rivais como somente aqueles que podem fazer o inexplicável podem fazer.

Vini às vezes pode ser um pouco caótico e exagerado, e comete erros bobos devido à falta de atenção e decisões apressadas. Mas ele é sempre perigoso, um criador de diferenças que toda equipe sonha em ter.

Tite precisa de Vinícius para manter a mentalidade agressiva de sua equipe. Ele tem uma nova geração de talentos de destaque na frente, e depois de dois jogos está claro que o Brasil tem força em sua busca pelo sexto título mundial.