Análise: Time reserva do São Paulo sofre com bola parada e jogo aéreo contra o 4 de Julho na Copa do Brasil

·3 minuto de leitura


Na última terça-feira (1), o São Paulo estreou com derrota na Copa do Brasil, perdendo a partida por 3 a 2 para o 4 de Julho, do Piauí, fora de casa, no Estádio Albertão. No jogo, os três gols sofridos pelo Tricolor vieram de bolas paradas, com o time paulista sofrendo no jogo aéreo.


CONFIRA A TABELA DO CAMPEONATO BRASILEIRO E SIMULE AS PARTIDAS!

Embora seja potencializado com o elenco reserva, a bola parada é a maior fraqueza da defesa do Tricolor. Ao todos, oito dos 16 gols que a equipe tomou na temporada foram de bolas paradas. Três destes gols foram sofridos em escanteios, três em faltas levantadas na área, um gol de falta direta e um gol sofrido em uma cobrança de lateral.

Diante do 4 de Julho, o São Paulo sofreu um gol em um escanteio e dois em faltas levantadas na área.

O primeiro gol foi marcado por Orejuela (contra) em um escanteio. A bola foi levantada no primeiro pau, Rômulo desviou, o goleiro Lucas Perri defendeu, mas a bola desviou no lateral colombiano e entrou.

A principal falha no primeiro gol foi de Hernanes e Welington, que subiram para disputar a bola mas não conseguiram superar Rômulo, que teve espaço para cabecear bem, para baixo, buscando o canto de Perri.

No segundo gol, outra falha de Orejuela, dessa vez em uma falta. A bola foi levantada na área do Tricolor, o lateral tentou tirar, mas acabou ajeitando para a finalização de Gilmar Bahia. O gol foi validado embora o atleta do 4 de Julho estivesse impedido.

O principal problema no segundo gol foi a falha no posicionamento. Orejuela e Shaylon cobriram juntos o segundo pau, praticamente se marcando, e, na hora do cruzamento, os dois se atrapalharam para tirar a bola, deixando-a perfeita para o zagueiro do Gavião Colorado empatar o jogo. O curioso é que mesmo com os dois jogadores do Tricolor no lance, Gilmar estava desprovido de marcação.

O terceiro gol também nasceu de uma falta, cobrada da intermediária. A bola foi levantada na área e o atacante Vitor Bueno falhou ao cabecear a bola para dentro da área. Assim, o zagueiro Marcelo aproveitou o erro do camisa 12 e levantou a bola para o cabeceio de Rômulo.

Novamente houve erro de posicionamento na zaga do São Paulo. O volante Rômulo estava livre no lado direito da área para receber a bola do zagueiro e finalizar. O erro de Vitor Bueno ao cabecear a bola para dentro da própria área também foi um dos maiores motivos para o gol.

Com a derrota por 3 a 2 no Albertão, o São Paulo precisará vencer por dois ou mais gols de diferença no jogo da volta, na próxima terça-feira (5), no Morumbi, para obter a classificação.

Antes do jogo de volta, porém, o Tricolor encara o Atlético Goianiense, no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O jogo será disputado neste sábado (5), às 19h.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos