Análise: Senegal se recupera de derrota injusta na estreia e confirma 'favoritismo' com classificação para oitavas

A derrota de Senegal por 2 a 0 para a Holanda na estreia da Copa ficou marcada por alguns motivos. Primeiro, pelas falhas de Mendy, goleiro que já foi eleito melhor do mundo. Segundo, porque os senegaleses jogaram melhor que os holandeses, mas foram castigados no fim. Terceiro, porque deu a sensação de que, sem Mané, os campeões da Copa da África não teriam forças para se classificar para as oitavas de final da Copa do Mundo do Catar. Pois bem, nesta terça, ao vencer o Equador por 2 a 1, Senegal se recuperou da injusta derrota na estreia e garantiu a vaga na próxima fase.

Lista: Classificação de Senegal é a 10ª de uma seleção africana na história da Copa do Mundo

Simulador: você decide quem será campeão da Copa do Catar

Primeira seleção africana a se classificar para as oitavas nesta Copa, Senegal confirmou o "favoritismo" que trouxe das eliminatórias, uma vez que eliminou a também forte seleção do Egito. Para isso, contou com a força de um grupo que não teve seu principal jogador — o camisa 10 Sadio Mané, atacante do Bayern de Munique, ficou fora do Mundial por uma lesão na perna direita. Cada um dos cinco gols de Senegal na Copa foram marcados por diferentes jogadores.

Presença do craque

Por outro lado, mesmo que não tenha sido fisicamente, pode-se dizer que Senegal teve sim o seu grande craque presente no torneio. Pelo menos em espírito. Afinal, Ismaila Sarr, que abriu o placar para os senegaleses contra o Equador em linda cobrança de pênalti, surgiu para o futebol na Academia Generation Foot, assim como Mané. Hoje no Watford-ING, o atacante de 24 anos soma seis de seleção.

Tabela da Copa: Datas, horários e grupos do Mundial do Catar

Leia também: Seleção do Irã teria sido ameaçada com prisão e tortura de familiares após recusa a cantar hino

Além disso, o segundo e decisivo gol foi marcado por Koulibaly. Unanimidade no futebol europeu pelo desempenho que apresentou no Napoli durante oito temporadas, o zagueiro foi contratado pelo Chelsea no início da temporada por 40 milhões de euros — cerca de R$ 219 milhões.

Destaque pela técnica e pelo poder de liderança, Koulibaly herdou o cargo de capitão do time justamente de Sadio Mané.

Como ficou com a segunda colocação, Senegal enfrentará o primeiro colocado do grupo B na próxima fase. Por mais que a justiça tenha sido feita com os africanos, fica a sensação de que não ocorreu o mesmo com os equatorianos, eliminados com a derrota. Comandada pelo brilho do artilheiro Enner Valencia, a seleção deixa a Copa do Mundo do Catar com a sensação de que merecia mais a vaga para as oitavas do que a Holanda.