Análise: Inter minimiza diferença para Grêmio e joga melhor o clássico


Na noite da última quinta-feira (12), o Internacional foi até a Arena do Grêmio para encarar seu maior rival, dessa vez em inédito duelo pela Libertadores da América. Apesar da briga entre os jogadores que manchou o espetáculo e causou a expulsão de oito atletas, o time do técnico Eduardo Coudet deixou uma melhor impressão devido ao futebol apresentado.

Com uma postura mais firme no sistema defensivo, o Colorado não deu espaços ao adversário e ainda levou perigo ao gol de Vanderlei. Antes atuando isolado no campo ofensivo, agora com Coudet o peruano Paolo Guerrero tem companhia no ataque. Ele ajuda os companheiros e atua como pivô. Em uma dessas jogadas, Boschillia saiu na cara do goleiro, mas pecou na finalização.

Outro ponto positivo no time vermelho de Porto Alegre é Edenilson. O camisa 8 comandou as ações, ligou contra-ataques e distribuiu bem o jogo. Além disso, levou perigo em dois chutes de fora da área. No primeiro, Vanderlei mandou para escanteio. No segundo, a trave impediu o gol colorado.

Expulso na confusão, Edenilson é um dos desfalques do Colorado para encarar o América de Cali. Dependendo da suspensão que vai sofrer da Conmebol, o atleta pode ficar até mais tempo sem ajudar o time na Libertadores.

Se existe algum ponto para melhorar é a finalização. Em jogos grandes como o de ontem, o Internacional precisa entrar com o pé mais calibrado. Boschilia teve duas chances claras na grande área e perdeu gols que podem fazer falta.

No geral, o torcedor do Internacional ficou com a certeza que não existe mais uma diferença entre o seu time e o Grêmio. O trabalho de Eduardo Coudet tem pouco tempo, mas já é visível o dedo do técnico no estilo de jogo do Colorado e isso enche a hinchada de esperança para viver dias melhores no clássico.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também