Análise: Flamengo mostra resiliência, vence o Grêmio e mantém vivo o sonho pelo título da Copa do Brasil

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O Flamengo demonstrou, mais uma vez, sua força mesmo frente às adversidades. Na noite da última quarta-feira, o Rubro-Negro venceu o Grêmio por 2 a 0, no Maracanã, pelas quartas de final da Copa do Brasil, com jogadores poupados e de fora por lesão. Dessa modo, com um time "misto", o Rubro-Negro soube se adaptar aos problemas que a partida lhe impôs e, com autoridade, avançou na competição.

> David Luiz é regularizado e dá mais um passo para estrear no Flamengo

Dentro de campo, o que se viu foi um jogo de muitas faltas e ânimos exaltados. Logo no primeiro minuto, por exemplo, Borja deixou um braço nas costas de Rodrigo Caio, que ficou caído no chão. No fim, segundo o site "FootStats", o jogo terminou com 31 faltas (14 para o Flamengo e 17 para o Grêmio).

> Veja a tabela da Copa do Brasil

Apesar desse cenário, o Flamengo conseguiu ter mais posse de bola, porém ainda não impunha aquele ritmo fulminante dos últimos jogos. O Fla trocava passes com tranquilidade e fazia transições para o ataque de forma gradual, administrando a vantagem por 4 a 0, que construiu em Porto Alegre.

Por outro lado, o time cometeu algumas falhas e, por vezes, perdeu a bola no meio de campo, o que oferecia a chance de contra-ataques ao Tricolor. O sistema defensivo do time de Renato Gaúcho, por sua vez, foi eficiente durante os 90 minutos e evitou que o Grêmio criasse jogadas que levassem perigo ao gol de Gabriel Batista.

Assim, o Flamengo se viu diante de alguns desafios no intervalo da partida: ter mais velocidade para aumentar o ritmo dentro de campo; não cair na pilha dos jogadores do Grêmio; e não cometer os erros bobos que dessem a bola de graça ao Tricolor Gaúcho.

Os problemas foram corrigidos, e o Flamengo melhorou na etapa final. O time cresceu de produção, dominou o Grêmio e conseguiu construir a vitória. Isso, inclusive, pode ser evidenciado nos números. Segundo o "FootStats", o Fla saltou de quatro para dez finalizações no segundo tempo.

A única boa chance do Grêmio, inclusive, aconteceu aos dez minutos, em um chute de Jhonata Robert, que foi defendido por Gabriel Batista. Depois desse momento, o Flamengo partiu para cima do adversário, e o gol já virava questão de tempo.

Nesse sentido, a substituição de Pedro no lugar de Gabigol, que não teve uma grande noite, foi um verdadeiro divisor de águas para garantir a vitória do Flamengo. 15 minutos depois de entrar em campo, o centroavante conseguiu uma bicicleta, que foi desviada pelo braço de Rodrigues. Depois da revisão do VAR, o árbitro confirmou o pênalti, e Pedro não desperdiçou.

Minutos depois, João Gomes conseguiu um desarme e tocou para Pedro deixar na medida para Everton Ribeiro, que carimbou a trave. O camisa 21 acompanhou bem o lance e se posicionou bem para pegar o rebote e dar números finais ao jogo.

Embalado, o Flamengo segue vivo no sonho pelo título da Copa do Brasil e enfrenta o Athletico Paranaense na semifinal. Antes, contudo, o time volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. O Rubro-Negro, novamente, enfrenta o Grêmio, no Maracanã, às 20h30, deste domingo. A partida será válida pela 21ª rodada do Brasileirão e terá transmissão em tempo real do LANCE!.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos