ANÁLISE: Escolhas de Vítor Pereira dão certo, e Corinthians pode brigar pelo vice no Brasileirão

Timão está três pontos atrás do Inter, vice-líder (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)


O Corinthians entrou em campo contra o Ceará com o seu principal objetivo no Brasileirão cumprido, haja visto que a equipe garantiu vaga direta à fase de grupos da Libertadores diante do Flamengo. Mesmo assim, o Timão mostrou mais uma vez sua força em casa e contou com o apoio da torcida para superar uma atuação não tão animadora e seguir sonhando com o 2º lugar.

+ Yuri Alberto salva Corinthians no apagar das luzes em Itaquera; veja notas

Para o duelo contra o Vozão, Vítor Pereira preparou algumas surpresas e testou novas dinâmicas. Ele novamente optou por Robert Renan na zaga, ao lado de Gil, e escalou a equipe com cinco meias de ofício. Vital e Ramiro atuavam pelos lados, mas quase sempre se deslocavam para o centro do campo.

Dessa forma, o Timão teve amplo domínio da posse de bola (64%) e trocou mais do que o dobro de passes do que o Ceará. No entanto, a equipe não tinha um jogador de escape pelos lados, o que fez falta nos 30 primeiros minutos da etapa inicial, onde os visitantes criaram as melhores chances através da bola parada.

Contudo, sem um jogador mais agudo, tendo em vista que Róger Guedes começou no banco, a transição ofensiva corintiana era lenta, e a equipe não aproveitou os erros defensivos do Ceará. Yuri Alberto teve a melhor chance no primeiro tempo, mas parou em João Ricardo. Do outro lado, Cássio foi gigante e impediu que os visitantes marcassem.

+ Veja tabela e simule a reta final do Campeonato Brasileiro

No segundo tempo, o Corinthians voltou e dava indícios de um time engessado, incapaz de furar o bloqueio do Vozão. Contudo, o meio povoado e a circulação no lado direito entre Du Queiroz e Ramiro possibilitou que Fagner participasse mais na construção ofensiva, chegando até a linha de fundo para cruzar na área.

O camisa 23, que voltou ao time titular após duas partidas no banco, foi muito bem no apoio ofensivo e cruzou a bola que resultou no gol de Yuri Alberto, aos 45 minutos do segundo tempo. A fase do camisa 9 é tão iluminada que o goleiro tirou em cima da linha, e o atacante, com o joelho, empurrou para o fundo do gol.

A vitória foi merecida pois o Timão fez proveito do fator casa e cresceu quando os visitantes encolheram, e o segundo tempo mascarou os defeitos da primeira etapa. O treinador também merece méritos, melhorando a equipe ao colocar Róger Guedes, Giuliano e Maycon em campo na etapa final.

Ao contrário do que muitos pensavam, o Corinthians não ‘murchou’ depois de conquistar seu objetivo, e Vítor Pereira provou sua capacidade em motivar o elenco. Com duas rodadas restantes e três pontos atrás do Internacional, vice-líder, não é exagero pensar que o Timão pode selar a temporada com sua melhor posição no Brasileirão desde 2017.