ANÁLISE: Corinthians teve mais sorte que 'dedo' do técnico para seguir na Copinha

A batida arriscada de longa distância credenciou o Timão para próxima fase (Foto: Divulgação/Corinthians)


Com gol nos acréscimos, o Corinthians conseguiu superar o Comercial-SP para chegar na terceira fase da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Apesar da classificação, a dificuldade para a equipe da capital paulista se classificar foi notável. Mesmo com boas escolhas no jogo, o técnico Danilo não conseguiu armar uma fórmula para encontrar mais gols ou impedir chegadas perigosas da equipe adversária.

No primeiro tempo, o destaque, até o momento, era o Thiago, goleiro do Comercial. Isso demonstra que houve um certo volume de jogo por parte do Timão, mas não justifica a existência de chegadas perigosas consecutivas da equipe interiorana em determinados momentos.

+ Emerson Shake vence Emerson Jake em duelo que parou a internet; veja os memes

O esquema 4-4-2 parecia ser funcional para os atacantes e meio-campistas, que não demonstravam dificuldade para circular a bola. Entretanto, as finalizações raramente saiam em condições ideais. Além disso, a defesa corintiana foi a grande parte destoante do primeiro tempo, pois concedeu chegadas derivadas de falhas individuais dentro do sistema montado por Danilo.

No segundo tempo, Felipe Augusto entrou e deu uma perceptível melhora para o setor ofensivo. O detentor da artilharia corintiana na Copinha demonstra ser o 12º jogador do treinador. Todavia, suas atuações, e a confiança perceptível que incendeia a torcida, abrem margem para opiniões favoráveis à titularidade do atacante na competição.

Mesmo com as mudanças pontuais surtindo certo efeito, o roteiro da primeira etapa se repetiu. O Comercial conseguiu chegar com perigo e, desta vez, fez com que o goleiro Kauê tivesse mais dificuldade para impedir o gol.

Ainda durante a partida, o Corinthians chegou até o caminho das redes, mas o bandeira invalidou o gol por conta de um impedimento de Vitor Meer. No replay da jogada, a posição do jogador pareceu bastante ajustada. Como na Copinha não tem VAR, a decisão de campo foi definitiva e poderia ter trazido um prejuízo enorme para o Timão.

O gol do jogo, anotado por Wesley, foi um misto de felicidade na finalização de fora da área e desatenção da marcação do Comercial. O camisa 18 veio do banco e demonstrou a estrela do treinador Danilo em colocar o 'salvador' do Corinthians no jogo. Entretanto, a entrada do atleta não resultou em uma mudança na forma de jogo corintiana, que se mostrou perigosa em alguns momentos da partida.

Agora, o Corinthians se prepara para chegar forte na próxima partida, que será contra o Sport. O duelo acontecerá no sábado, às 19h30 (de Brasília), em Araraquara.