Análise: Botafogo tinha tudo para dar um domingo de paz ao torcedor, mas ainda traz ponta de desconfiança

·2 minuto de leitura


Três a zero no placar, boa atuação e dia de sol: o botafoguense viveu um cenário ideal para um churrasco neste domingo enquanto o Botafogo jogava contra o Vila Nova no Estádio Nilton Santos. Contudo, isso durou apenas até o segundo tempo. O time goiano correu atrás, fez 3 a 2 e por pouco não empatou uma partida completamente dominada pelo Glorioso.

+ ATUAÇÕES: Chay, Navarro e Diego Gonçalves marcam e se destacam

O Botafogo complicou um jogo que parecia 'incomplicável' (sic). O time fez 3 a 0 sobre o Vila Nova com facilidade, dominava a partida e dava a impressão que podia até mesmo fazer mais. Após substituições - que deram resultado ao time goiano e pioraram o Alvinegro -, os visitantes chegaram.

Clayton e Rafael Donato diminuíram. No fim, Dudu e Kelvin chegaram a colocar bolas na trave. O Botafogo sofreu e colocou em xeque três pontos que se apresentaram de forma fácil - claro que há muito mérito pela recuperação do Vila Nova e as substituições de Hemerson Maria. Portanto, há demérito do clube de General Severiano.

Luís Fernando, auxiliar de Enderson, falou que o Botafogo relaxou de forma natural ao abrir 3 a 0. Diante de um placar elástico e forte calor, talvez tenha acontecido mesmo. Mas o Alvinegro, mesmo antes de ter feito o terceiro gol com Diego Gonçalves, havia sofrido com ataques do Vila Nova, que voltou melhor para o segundo tempo.

O sistema defensivo do Alvinegro não se adaptou ao novo posicionamento do Vila, que tirou um jogador de defesa e passou a jogar com três atacantes. O time goiano chegava com facilidade ao ataque e o cansaço não pode ser o único culpado para a queda de rendimento do Botafogo.

+ Veja a tabela da Série B

A vitória, claro, tem que ser comemorada. O Glorioso, agora, está a apenas 1 ponto do G4 e já vê as primeiras posições da classificação de perto. A questão é que o time não consegue passar confiança nem mesmo sob um contexto de amplo domínio e uma partida confortável.

Apesar de grande campanha com Enderson Moreira, o Botafogo ainda não teve 90 minutos - teve 45, como no jogo deste domingo - de amplo domínio e uma atuação de imposição contra um adversário nesta Série B. Na próxima rodada, contra o Coritiba, líder da competição, isto se fará necessário. É jogo direto para as pretensões de G4. E para saber em qual degrau o Alvinegro está.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos