Análise: apagão na Vila Belmiro apagou futebol do Corinthians em clássico

Fábio Lázaro
·2 minuto de leitura


Para o torcedor do Corinthians, o clássico contra o Santos, nesta quarta-feira (17), na Vila Belmiro, jogo atrasado da 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, poderia acabado nos primeiros 12 minutos, tempo em que o Timão mostrou querer jogar.

O confronto foi tratado como “decisão” para as equipes, que lutam pela oitava colocação e consequentemente a última vaga brasileira na pré-Libertadores,e a derrota por 1 a 0 para o Peixe deixou os corintianos um pouco mais distante do objetivo, ainda que falte duas rodadas para o fim da competição nacional.

O ímpeto inicial na partida foi totalmente do Corinthians. Logo aos dois minutos de jogo, Mateus Vital apareceu com liberdade pelo lado esquerdo do ataque, chutou de média distância e obrigou João Paulo fazer uma boa defesa. O camisa 22 do Timão também participou de outros dois bons momentos do time, o primeiro encontrando Gustavo Mosquito livre e deixando o atacante cara a cara para ser travado pela defensiva santista e, aos sete minutos, e o último, aos 12, quando ele fez boa inversão para Michel Macedo acionar Gabriel na entrada da área e chutar para fora.

No minuto seguinte a finalização do volante corintiano parte dos refletores da Vila Belmiro se apagara, e o futebol do Corinthians também.

Com a forte chuva, unida a raios e trovões, minutos antes da bola rolar, o sistema de iluminação do estádio santista ficou sobrecarregado e houve queda de energia elétrica, deixando o jogo parado por 15 minutos.

Quando o jogo recomeçou, o Timão não manteve a postura do início da partida, abaixou as suas linhas e viu o Santos tomar as rédeas do jogo. Contudo, a falta de criatividade do adversário, que não tinha um articulador no meio-campo, “salvou” o time de Parque São Jorge de sair atrás do marcado ainda na etapa inicial.

No entanto, na volta ao intervalo, o técnico do Peixe, Cuca, promoveu a entrada de um jogador que poderia deixar aquela partida diferente, e deixou. O venezuelano Soteldo não iniciou como titular, por conta de um desconforto muscular, entrou no intervalo, atuou 18 minutos e voltou a sentir. Contudo, foi apenas que o camisa 10 santista esteve em campo que a partida teve movimentação, e apenas por parte do Alvinegro Praiano. Nesse período, inclusive, Marcos Leonardo anotou o único tento do jogo.

Novamente faltou repertório para o Corinthians de Mancini. Se o esquema que emplacou sete jogos sem perder teve um prazo de validade mais duradouro, o atual, mais leve e com Léo Natel, que errou tudo que tentou contra o Peixe, de falso nove, foi manjado ainda mais rápido, cabendo, assim, ao treinador corintiano encaixar um novo e competente sistema de jogo para as duas últimas rodadas do Brasileirão.