Análise: É bom dar ritmo aos Meninos da Vila, mas não em clássico

Arthur Faria
LANCE!
Kaio Jorge produziu pouco no ataque do Santos contra o Corinthians (Foto: Ivan Storti/Santos)
Kaio Jorge produziu pouco no ataque do Santos contra o Corinthians (Foto: Ivan Storti/Santos)


O Santos é conhecido por revelar craques durante seus quase 108 anos de história. O técnico Jesualdo Ferreira sabe disso e vai levar essa ideia para frente, mas errou em escalar Sandry e Kaio Jorge, de 17 e 18 anos, respectivamente, no clássico contra o Corinthians, neste domingo, em Itaquera, pela quarta rodada do Paulistão. O Peixe foi derrotado por 2 a 0.

Com pouquíssimas oportunidades com Sampaoli em 2019, os Meninos da Vila sentiram o ritmo de um clássico e pouco produziram para o Santos no primeiro tempo. Aliás, a zaga santista cochilou e deixou Everaldo livre para marcar o primeiro gol do jogo.

Sandry tentou dar ritmo no meio-campo, mas errou passes e quis acelerar as jogadas quando não precisava. O Santos, inclusive, encontrou um ataque corintiano marcador, pressionando a saída de bola.

Kaio Jorge voltou a atuar pelos lados, mas sofreu forte marcação de Sidcley e Cantillo. Depois de algum tempo, trocou de posição com Sasha, mas seguiu sem chance para pensar nas criações de jogadas no ataque e arriscar algum chute no gol de Cássio.





O resultado foi a saída de ambos. Evandro entrou no lugar de Sandry, dando mais movimentação e suporte ao lateral-direito Pará. Kaio Jorge deu lugar a Jean Mota, que também não empolgou no clássico.

O Santos teve um a mais novamente durante quase 45 minutos de jogo, mas faltou criatividade no ataque. O time de Jesualdo apostava nos cruzamentos na área. O gol mal anulado de Uribe pode aliviar um pouco sua tensão em marcar pela primeira vez com a camisa do Alvinegro.

É importante dar ritmo de jogo aos jovens da base, mas Jesualdo precisa se atentar em não queimar etapas dos Meninos da Vila no profissional do Santos.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também