Após sufoco contra o PSG, Barcelona visita Juventus com atenção reforçada

Turim/Barcelona, 10 abr (EFE).- Depois do sacrifício convertido em milagre para se reerguer de uma goleada e eliminar o Paris Saint-Germain na fase anterior, o Barcelona tentará não repetir os erros cometidos fora de casa nesta terça-feira contra a Juventus, pelo jogo de ida das quartas de final da Liga dos Campeões.

A surpreendente derrota por 4 a 0 no primeiro jogo contra o PSG serviu como lição para o time catalão, que suou para vencer por 6 a 1 no Camp Nou. Com isso, a equipe treinada por Luis Enrique deve entrar mais focada e sem assumir tantos riscos no Juventus Stadium, de modo a chegar ao segundo jogo em situação menos desesperadora.

Desfalque certo para esta terça-feira por suspensão, o volante Sergio Busquets precisará de um substituto, o que pode mudar o sistema de jogo da equipe. A dúvida é se o técnico optará pelo 4-3-3 ou pelo 3-4-3, que deu bons resultados nas últimas semanas.

O nome mais provável para a vaga é o do zagueiro Javier Mascherano, volante de origem. Se o argentino for o substituto de Busquets, ficará na contenção para dar liberdade a Rakitic e Iniesta em um 4-3-3, com Piqué e Umtiti na zaga e Sergi Roberto e Jordi Alba nas laterais.

Se André Gomes for o escolhido para o lugar de Busquets, então Mascherano, Piqué e Umtiti formariam a defesa em um 3-4-3, no qual Alba provavelmente seria sacrificado no time titular. Independentemente do esquema, Lionel Messi, Luis Suárez e Neymar formarão o trio ofensivo.

Se o Barcelona tem o ataque mais positivo da Champions, com 26 gols, a Juventus confia no próprio sistema defensivo, que mantém o time a 21 jogos sem derrota em casa pelo torneio continental.

A equipe bianconera chega à partida em estado de graça, após se classificar para a final da Copa da Itália e continuar folgada na liderança do Campeonato Italiano. Para completar a euforia, o ideal seria dar mais um passo um direção ao trófeu que não conquista desde 1996.

O Barcelona se tornou uma pedra no sapato de Allegri, que nunca conseguiu eliminar o Barcelona em um mata-mata e que foi derrotado na final da Liga de Campeões há dois anos, em Berlim. O confronto desta edição pode ter sabor de vingança para a Juventus, que tem apresentado um bom equilíbrio entre solidez defensiva e poder ofensivo.

A possibilidade de Allegri escalar três zagueiros é pequena, já que Chiellini não jogou nos últimos jogos após se recuperar de uma lesão. Sendo assim, a expectativa é que Bonucci e Barzagli formem a dupla de zaga, com Alex Sandro e Lichtsteiner nas laterais.

Também é possível que Daniel Alves entre depois do intervalo e para enfrentar o ex-clube, com o qual conquistou 23 títulos ao longo de oito temporadas.

Khedira e Pjanic deverão formar o meio com a aproximação de Cuadrado, Dybala e Mandzukic, que jogarão atrás do único centroavante, Higuaín.

Mandzukic saiu machucado do duelo contra o Napoli na quarta-feira passada, mas treinou no domingo e sai com vantagem em relação ao mais defensivo Sturaro, que o substituirá caso seja desfalque de última hora.

A Juventus só eliminou o Barcelona nas quartas de final da Liga de Campeões de 2003, enquanto o clube catalão levou a melhor nas quartas de 1991 e nas semifinais de 1986, além da final de 2015 em Berlim.


Prováveis escalações:.

Juventus: Buffon; Lichtsteiner, Bonucci, Barzagli e Alex Sandro; Pjanic, Khedira e Cuadrado; Dybala, Mandzukic e Higuaín. Técnico: Massimiliano Allegri.

Barcelona: Ter Stegen; Sergi Roberto, Piqué, Umtiti e Jordi Alba; Mascherano, Rakitic e Iniesta; Messi, Neymar e Suárez. Técnico: Luis Enrique.

Árbitro: Szymon Marciniak (Polônia), auxiliado pelos compatriotas Tomasz Listkiewicz e Pawel Sokolnicki.

Estádio: Juventus Stadium, em Turim (Itália). EFE