Amistosos: Suécia frustra CR7 na Ilha da Madeira e Itália afunda a Holanda

Enquanto o continente americano se concentra, nesta terça-feira (28), com partidas pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, na Europa os selecionados aproveitaram a ‘data Fifa’ para a realização de amistosos. Alguns embates, aliás, foram entre países muito tradicionais do futebol. Confira abaixo um resumo destas partidas disputadas no Velho Continente.

Itália bate a Holanda em Amsterdã e afunda os Laranjas na crise

Leonardo Bonucci Ciro Immobile Netherlands Italy

Bonucci comemora o seu gol em Amsterdã (Foto: Getty Images)

Em crise nas Eliminatórias Europeias, com grandes chances de não se classificar para o Mundial da Rússia e sem um nome definitivo para substituir o demitido Danny Blind na área técnica, a Holanda está em frangalhos. E, como diz o ditado, nada é tão ruim que não possa piorar.

Jogando em Amsterdã, os holandeses receberam a Seleção Italiana e foram derrotados por 2 a 1. A Azzurra saiu atrás com gol contra de Romagnoli, aos 10 minutos, mas reagiram logo na sequência e empataram aos 11’ com o ítalo-brasileiro Éder e viraram ainda no primeiro tempo, com o zagueiro Bonucci. Embora tenha ficado sempre com maior posse de bola e tenha levado perigo ao gol de Donnarumma, o resultado não mudou na Amsterdam ArenA.

Na Ilha da Madeira, Portugal de CR7 leva virada incrível

Cristiano Ronaldo Portugal Sweeden 28032017

Cristiano abriu o placar contra a Suécia, mas Portugal não venceu (Foto: Getty Images)

Já no Estádio dos Barreiros, Cristiano Ronaldo não teve um retorno feliz à sua querida Ilha da Madeira.  Em amistoso realizado contra a Suécia, a Seleção Portuguesa foi derrotada por 3 a 2 na terra natal de CR7.

O craque do time até abriu o placar, aos 18 minutos, e a vitória parecia ter ficado mais próxima quando o capitão sueco Andreas Granqvist fez um gol contra. O problema é que se a Suécia levava mais perigo desde o primeiro tempo, mas só foi acertar a mira na etapa derradeira. Foi desta forma que Viktor Claesson empatou com dois gols, e os escandinavos puderam comemorar a vitória sobre os campeões europeus depois de mais um gol contra, desta vez de João Cancelo, nos acréscimos.