Amber Heard x Johnny Depp: os detalhes do julgamento milionário que atrai os olhares do mundo

A atriz norte-americana Amber Heard (D) fala com sua equipe jurídica enquanto o ator norte-americano Johhny Depp (L) retorna ao estande após um recesso de almoço durante o julgamento
Johnny Depp testemunhou no processo; Amber Heard (fora de foco) estava presente

Em três semanas de julgamento do processo de difamação movido pelo ator Johnny Depp contra sua ex-parceira, Amber Heard, os jurados em Fairfax, no Estado da Virgínia (EUA), ouviram diversas versões da história relatadas por diferentes testemunhas, como policiais, psicólogos e o próprio Depp.

O que surgiu nesse processo até agora são duas imagens completamente opostas dos quatro anos em que o casal viveu junto.

Depp está processando Heard em US$ 50 milhões por causa de um artigo que ela escreveu em que afirmava ser vítima de abuso doméstico. Heard está processando por US$ 100 milhões.

O casal de atores começou a namorar no início de 2012. Três anos depois, eles se casaram. O casamento durou 15 meses. Heard pediu divórcio e depois entrou com um pedido de ordem de restrição contra Depp, alegando que ele havia a atacado "violentamente", jogando um celular em seu rosto com "força extrema".

O processo em curso agora é de difamação. Depp diz que foi difamado em um artigo de opinião escrito por Heard e publicado no jornal The Washington Post em dezembro de 2018, em que ela se descreve como uma "figura pública que representa o abuso doméstico".

Em 2018, antes da publicação do artigo de Heard, a vida privada do casal também foi tema em outro julgamento. Depp processou em Londres a News Group Newspapers Ltd, editora do tabloide britânico The Sun, por difamação.

O The Sun publicou um artigo referindo-se a Depp como um "espancador de esposas". A batalha legal era entre Depp e o The Sun, mas o julgamento de três semanas pareceu mais uma disputa entre o casal, com vários detalhes de sua vida privada sendo revelados no processo.

Depp perdeu o processo. Um juiz britânico decidiu que a "grande maioria" das alegações de abuso de Heard poderia ser provada pela lei, o que significa que o abuso era mais provável de ter ocorrido. No ano passado, o recurso de Depp foi negado.

Durante o atual julgamento na Virgínia, ambos os lados relataram episódios de agressões verbais e físicas — e ambos negam a versão do outro.

The British Broadcasting Corporation

Mas até agora uma das partes — Depp — foi mais enérgica, analisa Ryan Baker, advogado de Los Angeles que trabalha com difamação. E isso faz parte de uma estratégia.

"Depp é o primeiro [a testemunhar], então não é de surpreender que agora as coisas pareçam pender em seu favor", disse ele. Os jurados provavelmente ouvirão uma nova história nos próximos dias, quando a equipe de Heard assumir o comando.

"No final das contas, é uma vantagem muito grande para o lado dela — eles terão a última palavra", disse Baker.

Caridade recebeu apenas uma fração da promessa de US$ 3,5 milhões de Heard

Quando Johnny Depp e Amber Heard chegaram ao acordo de divórcio em 2017, Heard prometeu publicamente doar a totalidade de seu pagamento de US$ 7 milhões para caridade — metade disso iria para o Hospital Infantil de Los Angeles e metade para a União Americana das Liberdades Civis (ACLU, na sigla em inglês).

Mas o executivo da ACLU, Terence Dougherty, testemunhou que sua organização havia recebido apenas US$ 1,3 milhão de Heard, incluindo US$ 500 mil de um fundo vinculado ao novo proprietário do Twitter, Elon Musk, com quem Heard teve um relacionamento breve.

De acordo com Dougherty, a ACLU soube em 2019 que Heard estava com problemas financeiros e não poderia cumprir o restante da promessa.

Isso pode afetar seriamente Heard no julgamento, analisa o jornalista e autor Cooper Lawrence, que escreve sobre a cultura das celebridades.

Heard deve falar como testemunha nas próximas semanas
Heard deve falar como testemunha nas próximas semanas

"Todo esse processo é sobre a credibilidade de Amber Heard. Se Heard mente sobre algo facilmente verificável, você se pergunta: sobre o que mais ela pode estar mentindo?"

Dougherty, da ACLU, também falou sobre um artigo de Heard no Washington Post de 2018. Dougherty diz que o artigo da atriz anunciando a doação foi programado para ser publicado durante o lançamento do filme Aquaman, filme estrelado por Heard. Aquaman foi lançado em 21 de dezembro de 2018, três dias após a publicação do artigo. Ele afirma que a própria associação concordou com isso — já que viu ali uma oportunidade para ganhar atenção da mídia para a sua causa.

"Do ponto de vista da ACLU, Amber estava prestes a receber uma quantidade incrível de atenção da imprensa e do público", disse Dougherty. "Então, não havia momento melhor para publicar este artigo, para que ele gerasse interesse nos leitores sobre nossos problemas."

Testemunha de Depp diz que Heard tinha sinais de transtornos de personalidade

Na terça-feira (26/4), a psicóloga forense Shannon Curry disse aos jurados que acreditava que Amber Heard sofria de dois transtornos: transtorno de personalidade limítrofe (ou Borderline) e transtorno de personalidade histriônica.

Curry, que foi contratada pela equipe de Depp para realizar uma avaliação psicológica de sua ex-esposa, disse que chegou a essa conclusão depois de passar cerca de 12 horas com Heard em dezembro de 2021, realizando testes de saúde mental e revisando seus registros médicos.

O transtorno de personalidade limítrofe é uma doença de instabilidade, disse Curry, marcada por "muita raiva, crueldade para com pessoas menos poderosas e busca de atenção".

Os comportamentos são "impulsionados por um medo subjacente de abandono", disse ela. "Pessoas assim fazem tentativas desesperadas para impedir que isso aconteça."

As evidências apresentadas no tribunal incluem vários clipes de áudio de Heard implorando a Depp para não deixá-la.

Curry também disse que o transtorno de personalidade limítrofe parece ser indicativo para mulheres que incitam a violência contra seus parceiros.

O transtorno de personalidade histriônica, disse Curry, está ligado ao "drama e à superficialidade" e à necessidade de ser o centro das atenções.

Johnny Depp e Amber Heard
Johnny Depp e Amber Heard foram casados ​​por pouco mais de um ano

Os advogados de Heard questionaram a parcialidade da médica, observando que ela havia sido convidada para jantar na casa de Depp antes de ser contratada. Ela respondeu que isso era apenas parte do processo de entrevista.

O testemunho de Curry foi criticado por alguns defensores do direito da mulher, que disseram que tais diagnósticos podem ser usados para minimizar relatos de agressão.

"Não fiquei surpresa ao ver isso acontecer, pois era previsível e até preguiçoso", disse a psicóloga Jessica Taylor. "Milhares de mulheres como Amber serão obrigadas a fazer avaliações psiquiátricas que, na maioria das vezes, serão diagnosticadas com algum transtorno de personalidade apenas para desacreditar seu relato."

Depp desmaiou na frente do filho

O uso de drogas e álcool por Depp tem sido um tema central do julgamento até agora.

Segundo o relato de Depp, ele esteve sóbrio durante grande parte de seu relacionamento com Heard, depois de se desintoxicar da oxicodona em 2014.

Mas a equipe de Heard descreveu um Depp diferente — propenso ao álcool e drogas, apesar dos repetidos protestos da atriz.

Na quarta-feira (27/4), a advogada de Heard, Elaine Bredehoft, perguntou à gerente da ilha particular de Depp nas Bahamas se ela se lembrava do ator "desmaiando de cara na areia".

"Lembro que ele desmaiou na praia", respondeu Tara Roberts.

Bredehoft perguntou se o filho de Depp havia testemunhado a cena, e Roberts respondeu que sim.

Heard e Elon Musk

O ex-agente de Johnny Depp depôs nesta semana, dizendo ao tribunal que as alegações de Heard contra o ator tiveram um "impacto traumático" na imagem de Depp, fazendo com que ele perdesse seu papel na lucrativa série Piratas do Caribe.

Christian Carino, um agente de talentos da prolífica Creative Artists Agency (CAA), disse aos jurados que ficou claro por meio de conversas com outros executivos que a Disney — a distribuidora dos filmes — não poderia continuar a empregar Depp.

As alegações de abuso nunca foram discutidas explicitamente, disse Carino, mas foram "compreendidas" na indústria cinematográfica.

Este testemunho pode ser crucial para o caso de Depp, pois ele pretende provar que o editorial de 2018 de Heard prejudicou sua carreira de forma irremediável.

Outra coisa que chamou atenção no depoimento de Carino foi o breve relacionamento de Heard com o bilionário Elon Musk.

Discutindo o rompimento de Heard com Musk em 2017, Carino disse ter perguntando à atriz por que ela havia ficado chateada com a separação se ela nunca esteve "apaixonada por ele".

"Você me disse mil vezes que estava apenas preenchendo tempo", escreveu ele a Heard.

'Diga ao mundo, Johnny'

O depoimento de Johnny Depp na segunda-feira (25/4) veio acompanhado de clipes de áudio gravados durante seu relacionamento com Heard e reproduzidos no tribunal.

"Isso foi muito perturbador", disse o jornalista e autor Cooper Lawrence. "Estes são os aspectos de suas vidas que eles estavam tentando manter fora dos olhos do público."

Os jurados ouviram insultos de ambos os lados. As gravações revelavam a atriz admitindo ter batido em Depp e o chamando de "bebê".

Depp, por sua vez, foi gravado gritando palavrões e xingando Heard por causa de seu peso.

Em um áudio, Heard desafia Depp a ir a público com sua alegação de abuso. "Diga ao mundo, Johnny", disse ela. "Diga a eles que eu, Johnny Depp — um homem — também sou vítima de violência doméstica." Depp disse no seu depoimento que respondeu: "Sim, eu sou".

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos