Amanda Nunes doa R$ 62 mil para Instituto Reação e promete se tornar mãe em 2018

Amanda Nunes - Gabriel Monteiro

De férias no Brasil, Amanda Nunes passou pela cidade do Rio de Janeiro nesta terça-feira (7) para a visitar o Instituto Reação, organização não-governamental dirigida por Flavio Canto na comunidade da Rocinha, e aproveitou para doar R$ 62 mil para o projeto que ajuda crianças carentes através da inserção deles no esporte.

Acompanhada de sua namorada Nina Ansaroff, Amanda levou seu cinturão para o tatame, treinou com as crianças e entregou um cheque comemorativo que deixou o judoca olímpico de sorriso aberto. Na sequência, em conversa com jornalistas, a campeã peso-galo (61 kg) do UFC revelou planos interessantes para o futuro. Entre eles, o desejo de ser mãe não deve demorar ara se tornar uma realidade.

“Vai ter bebê, sim. Acho que já no ano que vem, Nina vai engravidar, fazer inseminação [artificial]. E também futuramente quero adotar uma criança. E daí eu vou seguir, acho que umas dez crianças [risos]”, afirmou aos jornalistas presentes.

Encantada com a presença de tantas crianças no tatame, a lutadora já adiantou planos de seguir ajudando não apenas elas, mas também outras que precisem do apoio de uma campeã mundial. E para isso não parece faltar disposição.

“Projeto social é muito important. Pretendo voltar, quem sabe para ver de ajudar essas crianças com alguma coisa. Estou pronta para fazer o bem. Quero levar alegria para lugares tristes. Quero ajudar de algum forma, e espero ajudar”, narrou.

Número um do mundo, Amanda não tem data para retornar ao cage. No entanto, a baiana já viu o nome de Valetina Shevchenko ser oficializado como o de sua próxima rival no octógono. A disputa, válida pelo cinturão, será uma revanche da luta vencida pela ‘Leoa’ em março de 2016.