Amadeu Rodrigues, chefe da Hot Car na Stock, morre aos 65 anos

Redação Motorsport.com
·2 minuto de leitura

O domingo é de luto para o esporte a motor brasileiro. Amadeu Rodrigues, chefe da equipe Hot Car, que compete em categorias como a Stock Car, sofreu um acidente próximo a Uberlândia e não resistiu aos ferimentos.

Rodrigues estava em uma van junto de sua esposa Cibele e outros membros da Hot Car no trajeto de volta da etapa de Goiânia da Endurance Brasil quando o veículo colidiu na traseira de um veículo de carga.

De acordo com o G1, a ocorrência foi rapidamente assistida por Polícia Rodoviária Federal, o Corpo de Bombeiros e a Ecovias, concessionária que administra o local. Amadeu, de 65 anos, foi a única vítima fatal do acidente, segundo informações.

Sua esposa sofreu apenas uma fratura na perna e os demais passageiros não correm risco de morte. A trajetória de Amadeu Rodrigues no esporte a motor não se resumiu apenas à função de dono de equipe.

Ele também foi piloto, disputando o Brasileiro de Marcas, em que, em 1989, sofreu um acidente gravíssimo em uma prova disputada em Tarumã, no Rio Grande do Sul. Após um toque com outro competidor, o tanque de combustível se rompeu, incendiando todo o carro. Rodrigues teve 75% do corpo queimado, passando quatro meses na UTI e 48 cirurgias. Apesar de algumas sequelas, ele retornou ao esporte, agora como chefe de equipe.

Com a Hot Car, criada em 2001, realizou o sonho de competir nas principais categorias do automobilismo brasileiro, como a Endurance Brasil e o Mercedes-Benz Challenge, chegando à Stock Car em 2011 e vencendo pela primeira vez em 2014 com Rafa Matos em Santa Cruz do Sul. Na temporada 2020, a Hot Car está presente na Stock com um carro no grid, de Tuca Antoniazzi. Além de sua esposa Cibele, Amadeu deixa duas filhas, Bárbara e Juliana.