América vence o Juventude e está a uma vitória do título

Já garantido na série A na próxima temporada, sem peso de lutar pelo acesso, o América entrou em campo com objetivo de se aproximar do título da segunda divisão. E conseguiu com a vitória sobre o Juventude, por 1 a 0, na noite desta terça-feira, em confronto no Independência, em Belo Horizonte.

O resultado deixa o América com 69 pontos, isolado na liderança da segundona. Caso vença o próximo jogo, contra o Londrina, sábado, no Estádio do Café, a equipe garante o título do torneio. Caso não consiga, ainda terá a chance de bater o CRB, em casa, e ficar com a taça.

Sem chances, o Juventude entrou em campo com bastante raça e quis jogo por todo tempo. No entanto, encontrou pela frente uma das melhores equipes da segundona. O América pressionou o time adversário e teve, pelo menos, quatro chances claras de fazer um placar elástico.

Primeiro tempo

Com o acesso garantido, o América agora busca o título. E foi assim que a equipe de Enderson Moreira tratou os primeiros minutos de jogo.

Logo aos 3 minutos, o Coelho teve uma grande oportunidade. Em boa jogada pela direita, Neto Moura cruzou e Giovanni apareceu no segundo pau e desviou de cabeça e a bola raspou a trave.

O América foi bastante superior durante todo primeiro tempo. O time de Enderson Moreira esteve compactado e conseguia ter qualidade em campo. Vale destacar a importância de Luan e Neto Moura, que faziam boa recomposição e apoiavam bem o ataque.

A partir dos 15 minutos do primeiro tempo, o América teve um relaxamento e passou a dar mais espaços. Mas até nisso o time do técnico Enderson Moreira soube aproveitar, pois conseguia encaixar bons contra-ataques e levar perigo contra a meta do adversário.

Apesar de ter tido a bola nos pés, o Juventude não conseguiu criar e tinha dificuldades para avançar na marcação americana.

Segundo tempo

O América voltou pressionando bastante no segundo tempo. Enderson Moreira quis dar mais ritmo e oportunidade ao lateral-esquerdo Pará e mandou ele para o jogo na vaga de Giovanni.

O América conseguia criar. O time chegava muito forte com Renan Oliveira e Bill, mas parou em seus próprios erros ou em defesas fáceis do goleiro adversário.

O treinador alviverde percebeu que precisava então criar mais chances e mandou a campo Ruy. Ele entrou no lugar de Neto Moura que já vinha ganhando as críticas dos torcedores nas arquibancadas.

A entrada de Ruy deu mais profundidade ao time mineiro. O jogador conseguia organizar bem o meio campo e distribuia o jogo.

Aos 30 minutos o América chegou ao seu gol. Em jogada pela esquerda, Pará ganhou a linha de fundo e cruzou. A bola iria para as mãos do goleiro, mas o zagueiro Maurício tentou o desvio e mandou para dentro das redes.

Após o tento, o ataque americano passou a perder um caminhão de gols. A equipe pressionava bastante e levava muitos riscos ao time do Juventude. Só o atacante Bill teve duas oportunidades claras para marcar. Ele ainda errou um cruzamento que encontraria Luan, sozinho, no segundo pau, para ampliar.

FICHA TÉCNICA

AMÉRICA-MG 1 X 0 JUVENTUDE

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)

Data: 14 de novembro de 2017, terça-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: Vinicius Goncalves Dias Araujo – SP

Assistentes: Rogério Pablos Zanardo – SP e Herman Brumel Vani – SP

Público: 10.024

Renda: R$ 33.883,00

Gols: Maurício (contra), aos 30 minutos do segundo tempo (América)

Cartões Amarelos: Bruno Ribeiro, Mateus Santana, Juninho Silva (Juventude); Pará (América)

Cartão vermelho: Caprini (Juventude)

AMÉRICA-MG: João Ricardo, Norberto, Messias, Rafael Lima, Giovanni (Pará), Juninho, Ernandes, Neto Moura (Ruy), Renan Oliveira, Bill, Luan.

Técnico: Enderson Moreira

JUVENTUDE: Matheus Cavichiolli, Bruno Ribeiro, Micael, Mauricio e Pará; Mateus Santana, Juninho Silva (Yago), Diego Felipe e Wallacer (Caprini), Ramon e João Paulo (Wesley Natã).

Técnico: Antônio Carlos Zago