Always Ready reclama de presentes do Boca aos árbitros

Pênalti duvidoso ajudou o Boca a vencer o Always Ready na altitude boliviana. Foto: Aizar Raldes/AFP via Getty Images
Pênalti duvidoso ajudou o Boca a vencer o Always Ready na altitude boliviana. Foto: Aizar Raldes/AFP via Getty Images

Minutos depois da importante vitória por 1 a 0 sobre o Always Ready, em jogo válido pelo Grupo E da Copa Libertadores, uma grande polêmica eclodiu no Boca Juniors, que foi acusado na Bolívia de ter dado presentes aos árbitros antes da partida.

Enquanto a bola rolava no estádio Hernando Siles, em La Paz, a polícia boliviana, juntamente com as autoridades da Conmebol, entrou no vestiário da equipe de arbitragem e encontrou várias sacolas com camisas xeneizes, incluindo uma de Edwin Cardona e outra de Darío Benedetto.

Leia também:

Os presentes foram imediatamente confiscados pelas forças de segurança, e vídeos desse momento se tornaram virais nas redes sociais na noite de quarta-feira (4).

Em meio à polêmica, Andrés Costa, presidente da seleção boliviana, conversou com o canal TyC Sports e deu detalhes sobre esta operação nos vestiários do corpo de arbitragem: “Não temos nada contra o Boca. Ele fez um grande jogo, nós o parabenizamos pela vitória, mas nos chamou a atenção que o Coronel de Polícia boliviano nos informou no intervalo que aparentemente os árbitros haviam recebido presentes e pacotes”, esclareceu.

E continuou: “Isso foi imediatamente comunicado à Conmebol e por isso entraram no vestiário com a polícia e câmeras que comprovam os fatos. Lá foram encontrados presentes, que foram apreendidos. Será realizado um teste de impressão digital e uma investigação que pode dar maior certeza do que aconteceu”.

Embora tenha tentado manter-se cauteloso, Costa colocou os diretores xeneize no centro da cena: “As pessoas mencionaram que quem deu os presentes eram os líderes do Boca, mas não posso dizer quem… nomes que terceiros me deram. Quero lidar com isso com mais cuidado para não prejudicar a imagem de ninguém."

Questionado sobre a reclamação que eles vão levantar devido a essa situação, o presidente da Always Ready deixou claro: “Não queremos fazer uma reclamação contra o Boca ou pedir pontos. Queremos apenas que a equipe de arbitragem seja investigada e sancionada, porque o regulamento é claro e proíbe dar presentes aos árbitros”.

O dirigente deixou dúvidas sobre as falhas do apito Kevin Ortega, que marcou um pênalti questionável sobre Eduardo Salvio que deu forma ao 1 a 0 final e depois foi acusado de ter aceitado presentes do elenco argentino.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos