Após altos e baixos, Djokovic afirma se sentir mais confiante em quadra

A temporada de 2016 de Novak Djokovic foi feita de altos e baixos. Após conquistar seis títulos no primeiro semestre, incluindo o troféu inédito do Aberto da França, o sérvio levantou apenas uma taça no segundo semestre, inclusive perdendo a liderança do ranking mundial para Andy Murray. Fazendo uma análise dos últimos meses, Nole acredita que tenha reencontrado a paixão pelo tênis.

“Passei por meses nos quais eu não era eu mesmo na quadra, mas agora estou me sentindo melhor. Eu espero e acredito que estou indo na direção certa. Estou ansioso para competir e me sinto mais confiante em quadra. Eu tive que me motivar de novo e voltar aos trilhos, e sinto que agora é muito melhor do que era. Se eu não tivesse o desejo de ter sucesso nesse esporte, eu não estaria jogando esse torneio”, disse.

Porém, engana-se que os meses finais da última temporada foram totalmente ruins para Djokovic. O sérvio afirmou que tirou aprendizado da situação, e que ainda quer atuar em alto nível.

“Eu tive quatro ou cinco meses no segundo semestre de 2016 que foram muito importantes para mim, para meu crescimento como jogador e ser humano. Eu aprendi muito, mas não desanimei e obviamente estou motivado a continuar jogando em um nível muito alto”, finalizou Djoko.

Na temporada de 2017, inclusive, o sérvio teve desempenhos irregulares. Após conquistar o título do ATP 250 de Doha no início do ano, Djoko foi eliminado na segunda rodada do Aberto da Austrália, e ainda caiu nas quartas de final do ATP 500 de Acapulco.