Alonso abre mão do GP de Mônaco para disputar Indy 500

Por Alan Baldwin
Alonso em GP do Japão 9/10/16 REUTERS/Toru Hanai

Por Alan Baldwin

MANAMA (Reuters) - Fernando Alonso irá se ausentar do Grande Prêmio de Fórmula 1 de Mônaco deste ano, a prova mais glamorosa do calendário da modalidade, para disputar as 500 milhas de Indianápolis na mesma semana de maio, informou a equipe McLaren nesta quarta-feira.

O espanhol bicampeão do mundo disse que um dia quer seguir os passos de Graham Hill, o já falecido britânico que conquistou os títulos da F1, da Indy e das 24 Horas de Le Mans nos anos 1960.

O apelo de competir no "maior espetáculo das corridas" será ainda maior devido aos desgostos atuais com o carro de motor Honda de sua escuderia – a McLaren é a última do campeonato depois de duas provas sem pontos.

"Venci o Grande Prêmio de Mônaco duas vezes, e uma de minhas ambições é vencer a Tripla Coroa, o que só um piloto na história dos esportes automobilísticos conseguiu", disse Alonso em um comunicado da equipe divulgado antes do GP do Barein deste final de semana.

"É um desafio difícil, mas vou encarar. Não sei quando irei correr em Le Mans, mas um dia pretendo. Só tenho 35 anos, tenho tempo de sobra para isso".

A McLaren irá participar de sua 101a edição da Indy no dia 28 de maio com um carro de motor Honda de propriedade da Andretti Autosport, do ex-piloto da McLaren Michael Andretti, na antiga cor mamão papaia dos anos 1970.

Será a primeira vez em 38 anos que a McLaren participa da prova conhecida como The Brickyard. A escuderia venceu em Indianápolis em 1974 e 1976 com Johnny Rutherford, e Hill fez o mesmo em 1966.

Os outros campeões de Fórmula 1 que também ganharam a Indy são o britânico Jim Clark, o norte-americano Mario Andretti, o brasileiro Emerson Fittipaldi e o canadense Jacques Villeneuve.