Aliados de Bolsonaro no PL se dispõem a disputar nova eleição e revelam divisão

*** FOTO DE ARQUIVO *** SÃO PAULO, SP, 01.05.2022 - Deputada Federal Carla Zambelli fala  para apoiadores do Governo Bolsonaro durante manifestação de 1º de maio na avenida Paulista. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)
*** FOTO DE ARQUIVO *** SÃO PAULO, SP, 01.05.2022 - Deputada Federal Carla Zambelli fala para apoiadores do Governo Bolsonaro durante manifestação de 1º de maio na avenida Paulista. (Foto: Eduardo Knapp/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O relatório do PL questionado as urnas eletrônicas evidenciou a falta de unidade na bancada eleita pelo partido no Congresso. Bolsonaristas como os deputados Carla Zambelli (SP), Filipe Barros (PR), Gustavo Gayer (GO) e Nikolas Ferreira (MG), além do senador Magno Malta (ES), chegaram a dizer que aceitariam disputar uma nova eleição em nome da "transparência".

Entre parlamentares da velha guarda, não se ouviu palavra sobre isso, e a postura dos colegas radicais foi considerada risível.

Na cúpula do PL, já se prevê que a bancada seguirá dividida em três a partir de 2023, com uma parte fiel a Bolsonaro, outra piscando para Lula e uma com comportamento de centrão "raiz", negociando apoio parlamentar conforme as circunstâncias.