Alexandre Grasseli analisa atuação do Vasco contra o Defensa y Justicia: 'Podemos fazer um melhor jogo'

LANCE!
·1 minuto de leitura


Sem Ricardo Sá Pinto, o treinador, e sem Rui Mota, auxiliar imediato - ambos com Covid-19 -, quem esteve na área técnica do Vasco contra o Defensa y Justicia, nesta quinta-feira, foi Alexandre Grasseli. Também auxiliar, ele admitiu que a atuação do Cruz-Maltino no 1 a 1 ficou aquém do que o time pode.

- Circunstâncias do jogo. Na casa do adversário, que criou muitas dificuldades. Poderíamos ter tido maior volume ofensivo no primeiro tempo. No segundo, trabalhamos na transição. Mas penso que podemos fazer um melhor jogo na segunda mão - garantiu, citando a partida de semana que vem, em São Januário.

O gol vascaíno abriu o placar e foi cheio de simbolismo. Marcado por um argentino, na Argentina e em homenagem a um dos maiores filhos daquela terra: Maradona.

- Muito importante e emocionante. Nos comovemos com esse momento, de família. O Cano falou que seria importante fazer gol e vencer. Ele conseguiu fazer o gol, tem sido um jogador muito significativo. Não conseguimos a vitória, mas conseguimos um resultado, com ajuda do Cano, de todos, da comissão técnica, com o mister Ricardo Sá Pinto, com o Rui Mota. Eles (que ficaram no Rio) fizeram falta, mas a integração fez com que tomássemos as melhores decisões. Vamos pensar, agora, no jogo de volta - avaliou.

-> Confira a tabela da Copa Sul-Americana

O Vasco volta a campo na segunda-feira, pelo Campeonato Brasileiro. A partida será contra o Ceará.