Alexander Gustafsson acusa Daniel Cormier de fugir de defesa de cinturão

AgFight

O último confronto de Alexander Gustafsson no UFC foi em maio passado, quando ele nocauteou o brasileiro Glover Teixeira. Depois desse duelo, o sueco se lesionou e precisou ficar um tempo afastado até que estivesse apto para retornar ao octógono. No entanto, mesmo recuperado, o ‘Mauler’ não poderá lutar pelo cinturão dos meio-pesados (93 kg) imediatamente, o que pareceu frustrar seus planos.

Apesar de estar na primeira colocação do ranking oficial da divisão e ser o primeiro da fila para disputar o título, o sueco deverá esperar Daniel Cormier voltar para a categoria. Com a superluta contra Stipe Miocic marcada para julho, no main event do UFC 226, é provável que ‘DC’ não volte a defender o cinturão dos meio-pesados antes do final do segundo semestre, o que aumentaria ainda mais a frustração de Gustafsson.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Estou um pouco frustrado, porque estava contando que iria enfrentar o DC. Eu e ele lutando pelo cinturão de novo, esse era o meu plano. Esse era o meu plano e não aconteceu dessa maneira, então é um pouco frustrante. Me machuquei há um tempo atrás também, logo depois da minha luta com o Glover [Teixeira], então estou motivado. Estou fora há algum tempo e estou cansado de estar afastado. Quero estar ativo e sentir o fogo”, lamentou o sueco, em entrevista ao programa ‘MMA Hour’.

“E agora Cormier sobe de categoria, enquanto a gente senta aqui e assiste as coisas acontecerem. Então, estou frustrado e decepcionado. Não sei o que dizer além disso. Não sou quem está desaparecendo aqui. Ele sabe que estou aqui e ele sabe que estou esperando por ele. Parece que ele está tentando se manter a salvo. Ele tem tudo a ganhar no UFC 226 e nada a perder. Quero enfrentá-lo mais uma vez, se for pelo cinturão, melhor ainda. Espero que ele desça [de divisão] de volta, se não vou atrás dele”.

Apesar de Cormier garantir que se aposentará no início do próximo ano, é provável que o americano enfrente o número um do ranking antes de pendurar as luvas. Se esse casamento realmente acontecer, será o segundo encontro entre os lutadores. Em outubro de 2015, DC fez sua primeira defesa de cinturão dos meio-pesados contra Gustafsson e levou a melhor por decisão unânime dos juízes laterais.

Leia também