Alex Telles celebra vaga na Copa do Mundo, explica desenho da infância e diz: 'Que venha a sexta estrela'



Uma das músicas mais famosas da banda Skank fala sobre o sonho de ser jogador de futebol. Desejo tão comum entre crianças no Brasil e no mundo, o objetivo foi alcançado por Alex Telles. Convocado pelo técnico Tite para a Copa do Mundo do Qatar, o lateral de 29 anos cumpriu uma promessa de quando tinha dez anos.


A família do jogador do Sevilla e da Seleção Brasileira compartilhou nas redes sociais, após o anúncio da convocação, um desenho feito pelo atleta ainda na infância. Nele, constava um Alex Telles na escolinha de futebol, um no Juventude e outro com a Amarelinha. Ao LANCE!, o ala comentou sobre este sonho que se tornou realidade.

- Naquele desenho, que fiz para uma atividade na minha escola, tínhamos que colocar o que esperávamos do futuro. Tudo que coloquei ali aconteceu. Não foi fácil, pelo contrário. Mas trabalhei demais para alcançar cada uma daquelas imagens que fiz - disse Alex Telles, que completou:

- Deu certo e tudo valeu a pena. Uma coincidência, inclusive, é que o formato do escudo que fiz naquele momento é muito similar ao do Sevilla, clube que atuo hoje. É tudo muito engraçado e satisfatório ao mesmo tempo. Prever o sonho, viver ele e buscar concretizar. Que seja coroado com a conquista da sexta estrela.

+ Veja a tabela, os jogos e os grupos da Copa do Mundo de 2022

Desenho do Alex Telles
Desenho do Alex Telles

Desenho feito por Alex Telles na infância (Foto: Reprodução)

Alex Telles chega para a Copa do Mundo com oito jogos disputados pela Seleção Brasileira e garante que nunca deixou de acreditar que estaria entre os convocados. Segundo o camisa 16, este momento foi batalhado durante toda a vida.

- Foi algo pelo qual eu trabalhei toda a minha vida. Desde o primeiro toque na bola, sempre pensei nesse momento. O Qatar só foi realidade para mim após ouvir meu nome. E o meu nome só está ali pelo trabalho que todos os atletas da minha e das outras posições desenvolveu nesses últimos quatro anos de ciclo da Copa do Mundo - disse o jogador.

Opções não faltam para o lado esquerdo da Seleção Brasileira, onde o lateral pode estar acompanhado por Neymar, Vini Jr e até mesmo Lucas Paquetá. Para Telles, jogar com esses jogadores é um privilégio e um facilitador também.

- Jogar com atletas como esses é um privilégio. Com toda essa qualidade fica mais fácil para jogar, claro, mas, além de atacar, todos precisam marcar, defender. Não existe jogador individual. Na Seleção somos um grupo e, no final, é isso que faz a diferença - frisou o jogador ao L!.

+ Quem é melhor: Seleção do penta ou Seleção atual? Confira votação jogador por jogador feita pela redação do LANCE!

Alex Telles - Seleção Brasileira - Brasil
Alex Telles - Seleção Brasileira - Brasil

Alex Telles esteve na última Data Fifa com a Seleção Brasileira (Foto: Lucas Figueiredo / CBF)

VEJA OUTROS TRECHOS DA ENTREVISTA

Reação no momento da convocação com a esposa:
"Eu sempre esperei por esse momento, mas nunca contei com esse momento para fazer o meu melhor. Pelo contrário, apenas com o que realizo nos clubes onde joguei para poder chegar à seleção Brasileira. Sobre o momento da convocação, estava ao lado da minha esposa, que está grávida da nossa filha Antonella, e com meus pais e minha irmã em ligação por chamada de vídeo. Foi um momento ímpar que vou levar para o resto da minha vida."

Diferencial para ser chamado: "Acredito que todos que foram convocados e todos os que estiveram no radar do professor Tite e da comissão técnica têm estilos que se complementam e que só conseguem dispor dessas características na sua totalidade exatamente pela qualidade de cada um. Tive meus últimos oito anos na Europa sempre em bom nível, com assistências, gols e me aperfeiçoando muito na parte defensiva, tudo com muito trabalho."

Mudança do Manchester United para o Sevilla: "Foi muito boa. A Espanha é um país maravilhoso e fomos muito bem recebidos por todos. Estou em um clube de tradição e história, e isso pesou na hora da transferência. O período que tive na Inglaterra foi uma experiência fantástica em todos os sentidos. Ainda tenho contrato com o Manchester United, que é um clube que me acolheu internamente e, também, pelos seus torcedores."

Variação tática para jogar por dentro: "O professor Tite e toda a comissão técnica conversam muito com a gente. Nos passam informações o tempo todo e isso facilita as ações em campo. Agora, teremos um período antes da Copa do Mundo para treinar ainda mais focados, buscar novas variações e estarmos preparados para os diferentes cenários que podem acontecer durante a Copa."