Alex Muralha fala sobre críticas recebidas na época de Flamengo: 'Me colocaram como um criminoso'

LANCE!
·3 minuto de leitura

O goleiro Alex Muralha, de 31 anos, busca retomar o melhor nível atuando pelo Mirassol, do interior de São Paulo, mas não esqueceu da pressão sofrida quando agarrava pelo Flamengo. Em entrevista ao site "ge", Muralha, que chegou a ser convocado pela Seleção Brasileira, revelou como ele e sua família se sentiram com as críticas de torcedores e da imprensa na época.

Muralha comentou sobre a final da Copa do Brasil 2017 entre Flamengo e Cruzeiro, vencida nos pênaltis pelo clube mineiro. Na ocasião, o goleiro pulou para a direita em todas as cobranças e não fez nenhuma defesa, o que o levou a ser muito criticado.

Leia também:

- Aquele jogo do Cruzeiro ficou muito marcado por ter caído apenas para um lado na decisão de pênaltis. Foi uma escolha minha, estudei e acabou não dando certo. Se desse, a história teria sido outra - disse Muralha na entrevista ao site do Grupo Globo.

- Vocês repórteres têm um peso muito grande para nós atletas. O que vocês falam a maioria das pessoas acredita. Não generalizo, mas alguns pegam muito pesado, e isso tem um impacto muito grande na carreira, na família de um jogador. Sofri muito, carrego até hoje. Saí do Flamengo em 2017 e até hoje carrego isso. Sei do meu valor, da minha qualidade, mas certas situações vão em um ponto que foge do lado profissional e atinge o pessoal. Muito pesado, hoje soubemos assimilar isso e temos uma cabeça muito boa. Para onde for, o que fizer será muito falado - desabafou.

O EXTRA chegou a publicar na capa de seu jornal que não usaria mais o apelido "Muralha" para se referir ao goleiro e que, a partir de então, chamaria Alex pelo seu nome. Apesar da chateação, Muralha manteve a cabeça erguida e disse que não pensou em abandonar o apelido.

- Estava treinando na academia, e o Bandeira (Eduardo Bandeira de Mello, ex-presidente do Flamengo) chegou bravo. Ele tinha um carinho muito grande por mim, me mostrou (o jornal) e explicou o que estava acontecendo. Não tem problema querer mudar meu nome. Quem fez o Muralha foi a própria imprensa, que levou o apelido do Comercial-SP para o Brasil todo. Quando isso estoura, para você tirar é muito difícil. Quando cai na boca do povo, é impossível você tirar. Poderiam ter colocado dentro do jornal, mas colocaram na capa como se fosse um criminoso, um bandido. Um país onde a gente vive tanta coisa, colocar um jogador de futebol como um alvo é muito pesado. Aquilo marcou muito a minha vida. Vou levar isso para sempre, até quando parar de jogar - contou.

- Nunca passou pela cabeça tirar o Muralha porque, quando fui convocado para a Seleção, o Tite falou: "Muralha, do Flamengo". Foi um apelido carinhoso que recebi, estourou. Por onde vou, todos me conhecem como Muralha. As pessoas acham que é meu nome, se tornou uma marca - relembrou.

Alex Muralha demonstrou felicidade em disputar o Campeonato Paulista 2021 pelo Mirassol e afirmou "dar a vida" por uma vaga no time. O goleiro pensa em brigar pelo título da competição.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola