Alerta no passado: em 2013, Madureira x Vasco sem pretensões terminou com derrota vascaína

Felippe Rocha
·2 minuto de leitura


O jogo serve apenas de preparação. O Vasco, explicitamente, tem a Taça Rio desde ano como uma competição amistosa. Mas até nesta espécie de treino para a Série B do Campeonato Brasileiro é preciso o máximo de seriedade. Um exemplo de oito anos atrás lembra que, numa situação parecida, o Gigante da Colina foi derrubado pelo Madureira pela última vez.

Naquele 2013, o Cruz-Maltino encarou o Tricolor Suburbano no mesmo Conselheiro Galvão e nenhuma das equipes tinha mais aspirações no Campeonato Carioca. Era a última rodada da Taça Rio, noutro formato do torneio e o time de São Januário vivia o início da via crucis que culminaria no segundo rebaixamento nacional.

O segundo tempo se encaminhava para o final quando o equatoriano Carlos Tenorio simplesmente chutou a nuca do atacante Derley dentro da área. A trapalhada resultou em pênalti, o pênalti resultou em gol e derrota vascaína.

-> Confira a tabela do Campeonato Carioca

Se neste sábado, em função da pandemia de Covid-19, o estádio estará vazio, naquele sábado de abril de 2013 a arquibancada também não chegava a empolgar. Eram 1.051 pessoas assistindo à partida. Melancolia que se arrastava e seguiu arrastando o Vasco na temporada.

O time atual está invicto com Marcelo Cabo e tenta embalar rumo à Série B. Vale o alerta contra possíveis percalços.

Confira a ficha daquele jogo:

MADUREIRA 1 X 0 VASCO

Local: Conselheiro Galvão, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 20/4/2013, às 15h30
Árbitro: Leandro Newley Ferreira Belota (RJ)
Auxiliares: Wendel da Paiva Gouvêa (RJ) e Claudio Batista Ribeiro (RJ)
Público/Renda: R$ 16.695,00 / 751 pagantes / 1.051 presentes
Cartões amarelos: Renato Silva e Tenório (VAS)
Cartão vermelho: -
Gols: Derlei 32'/2ºT (1-0)

MADUREIRA: Márcio, Elder Granja, Daniel, Leozão e Gabriel; Gilson, Ramon (Heitor 44'/2ºT), Rodrigo (Stéfano 20'/2ºT) e Caio; Jean (Mohamed 33'/2ºT) e Derlei - Técnico: Alexandre Gama.

VASCO: Michel Alves, Elsinho, Luan, Renato Silva e Yotún; Fellipe Bastos, Fillipe Soutto (Romário 35'/2ºT), Pedro Ken (Marlone 20'/2ºT) e Dakson (Wendel 20'/2ºT); Thiaguinho e Tenório - Técnico: Paulo Autuori.