Aleix Espargaró mostra frustração com Aprilia: “Difícil ter energia para brigar”

Redação GP
Grande Prêmio

Aleix Espargaró tem enfrentado uma fase bastante complicada ao lado da Aprilia. Sem conseguir alcançar resultados competitivos, o piloto revelou sua frustração, ressaltando estar bastante chateado por não ver um cenário de mudanças no time.

 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O espanhol investiu no projeto da equipe a três anos, assumindo as cores da escuderia em 2017. Mas, desde então, não tem conseguido capitalizar o esperado, tendo três sextos lugares como melhores resultados durante o período.

 

Por outro lado, o número de abandonos é algo que salta aos olhos, pois em três temporadas deixou de terminar 18 provas – seria, teoricamente, um campeonato inteiro em termos de números de corridas.

 

A MotoGP chegou a Misano uma semana antes para realizar dois dias de testes coletivos no circuito italiano, algo que não foi muito aproveitado pela dupla da Aprilia. “Usamos os dois dias para nos preparar para a corrida, não tínhamos nada novo para tentar. A única nova coisa que tentamos foram os novos pneus Michelin”, disse durante evento em San Marino.

Aleix Espargaró (Foto; Divulgação/MotoGP)



“Apenas cheguei aqui [para o teste] e todos tinham muitas coisas para testar. Meu irmão tinha cinco motos na garagem [da KTM] e também a Yamaha e Ducati tinham muitas novas coisas para tentar”, seguiu.

 

“Não tínhamos nada então usamos os dois dias para tentar diferentes ajustes e finalmente conseguimos uma boa base para o final de semana. Vamos tentar ser o mais competitivo possível. Pedi mais peças. Mas você precisa perguntar para os chefes e engenheiros da Aprilia. Não tenho respostas. Digo, sou apenas mais um trabalhador nesse grande grupo”, continuou.

 

“Óbvio, foi um pouco frustrante porque todos tinham muitas coisas para tentar e olhando nossa situação esperava algo assim. Porque se alguém precisa melhorar a moto mais do que o resto é a Aprilia. Mas não foi o caso. Então dei meu melhor com o material que tinha no teste para estar competitivo, mas era o limite. No segundo dia caí duas vezes tentando”, completou.

 

Ao falar sobre a moto de 2020, Aleix apontou que “o motor vai ser diferente, ou ao menos se espera isso. Também a aerodinâmica vai mudar. Espero que a eletrônica também, temos que mudar muito. Espero que a moto seja melhor do que neste ano e que possamos receber o mais cedo possível, pois parece que não teremos nada novo neste ano.”

Aleix Espargaró (Foto: Michelin)


“Isso pode ser um erro porque não tenho certeza que precisamos mudar 100% a moto. Temos que atualizar a moto de 2019. Então se quer atualizar a moto, pode começar a receber algumas partes para ver como a moto é com o novo motor, carenagem, asa. Acho que é o caminho normal. Não estou dizendo o melhor ou pior, mas o normal. Mas, no momento, nada”, emendou.

 

Por fim, o piloto fez um desabafo ressaltando a difícil situação que tem encarado no time. “Sinceramente, estou muito chateado e é difícil manter, não a positividade, porque sou positivo e isso nunca vai mudar na minha vida. Mas ter energia para brigar toda vez é mais difícil, pois os resultados não chegam”, disse.

 

“Silverstone estava fazendo uma corrida normal e o motor parou. Chegamos em Misano sem nada novo para tentar. Então é difícil. Estou um pouco chateado, não bravo, porque coloco muito esforço, esperança e expectativa nesse projeto. Ainda quero acreditar que podemos fazer isso, mas se passaram três anos e é óbvio que não estamos no nível que deveríamos”, concluiu.



Paddockast #33

10 ANOS DE SECA BRASILEIRA NA F1


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM




Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também