'AJ' ironiza fama de 'fogo de palha' e garante não pensar em Jon Jones

Anthony Johnson é o próximo desafiante ao cinturão de Daniel Cormier - Diego Ribas

Famoso pelo peso de suas mãos, Anthony Johnson carrega a fama de não possuir um preparo físico equivalente à pujança de seus golpes. No entanto, o americano fez questão de deixar claro que não concorda com o senso comum e ironizou todos que duvidam de sua resistência. E ele terá uma grande oportunidade de provar que seus críticos estão equivocados no próximo dia 8 de abril, quando disputará sua revanche contra Daniel Cormier, campeão meio-pesado (93 kg) do UFC.

O primeiro combate contra ‘DC’ não traz boas recordações para Johnson, já que na ocasião ele começou a luta de forma promissora mas pecou ao se desgastar fisicamente e acabou finalizado no terceiro round. Para evitar repetir os erros do último duelo, ‘Rumble‘ garantiu estar totalmente focado na disputa de cinturão, e por isso indicou que nem sequer pensa em Jon Jones, ex-campeão da divisão suspenso por ter sido flagrado no exame antidoping.

“A maioria da comunidade acredita que sou um lutador de primeiro round porque a maioria das minhas lutas termina no primeiro round. Mas você sabe, está tudo bem para mim. Não ligo para os outros com exceção de mim. Se você quer acreditar nisso e todos querem acreditar nisso está tudo bem para mim. […] Daniel [Cormier] é em quem devo me concentrar no momento. Eu não penso sobre o Jones [Jon]Não tenho razão para pensar nele, por isso não penso nele. Isso não é relevante para mim no momento”, relatou durante coletiva de imprensa por telefone.

Atual primeiro colocado no ranking da categoria, Johnson acumula uma sequência de três vitórias seguidas contra alguns dos melhores atletas meio-pesados do mundo – Glover Teixeira, Ryan Bader e Jimi Manuwa – desde que perdeu para Cormier. Tal retrospecto demonstra a boa fase de Rumble, que inclusive garantiu saber tudo o que precisa para destronar o campeão.

Treino pesado, sei o que preciso para vencer esse cara. Ele é o campeão, isso é o que ele é. Todos treinam para ser o campeão e ser o melhor. Sou esse tipo de pessoa, faço o que preciso para me preparar, busco por isso. Eu quero dar o meu melhor, fazer o possível para vencer. Ser eu mesmo e fazer minha coisa. Não estou preocupado com nada“, analisou.

Aos 33 anos e visando construir um legado vitoriosoRumble sabe da importância de conquistar o título do UFC. De acordo com o americano, esse é o objetivo de qualquer atleta independentemente de qual seja seu esporte, o que faz com que ele coloque o cinturão da companhia como a meta de sua carreira até o momento.

“É o objetivo de qualquer cara duro, seja um artista marcial ou de outro esporte se tornar o campeão, ou como isso se chamar. Conquistar o cinturão me colocaria entre os melhores dos melhores. Eu não quero ser um daqueles caras que eles falam pelas bordas, que poderia ter sido aquilo ou sido isso. Quero ser o cara que dirão que conseguiu”, completou.