Ainda sem convencer, Carlos Eduardo valoriza chance rara de jogar no Galo

Sem nunca ter se firmado no time, meia fez 14 jogos em pouco mais de um ano

Garantido na liderança do Campeonato Mineiro, o Atlético do técnico Roger Machado vai aproveitar a última partida da primeira fase para mandar a campo uma equipe mista diante da Caldense. Visando poupar seus principais atletas para o compromisso da semana seguinte, pela Libertadores, o treinador deverá dar chance a outros jogadores que não atuam com frequência. Um deles pode ser Carlos Eduardo, meia que só disputou dois jogos até aqui em 2017.

- É um jogo muito importante para quem não vem jogando. Nós jogadores estamos cientes que temos que fazer um bom jogo e vencer, que é o principal. É uma oportunidade e temos que aproveitar - comentou o meia, que só entrou em campo diante do Tombense, pelo Mineiro, e contra a Chapecoense, na Primeira Liga.

- Tem momentos que bate a tristeza, mas faz parte do futebol. A gente vê que o grupo do Atlético é muito forte, com jogadores de alto nível e jovens de muita qualidade. Eu chego em casa e converso com meus pais, penso no passado, nos momentos bons que tive. Eu preciso continuar trabalhando para voltar a atuar em alto nível - acrescentou.

Além da forte concorrência, Carlos Eduardo sabe que também precisa melhorar seu desempenho para conseguir mais chances. Contratado em abril de 2016, o jogador não conseguiu se firmar quando recebeu as oportunidades.

- Sei que posso render mais. Infelizmente, há umas semanas, tive uma dor muscular, nada grave. Tenho que melhorar muito. Não estou perdendo mais treinamentos, isso é o importante para entrar em forma física. Para entrar no nível bom, temos que jogar. Infelizmente, tenho poucas oportunidade, mas agora terei uma nova.








E MAIS: