Ainda em busca de equipe ideal e com dúvidas, Sylvinho repetiu escalação do Corinthians só uma vez no 2º turno

·7 min de leitura


Com cinco meses recém-completados no comando do Corinthians e ainda em busca de um time titular ideal, o técnico Sylvinho prepara a sua equipe para enfrentar a Chapecoense, na próxima segunda-feira, às 21h30, na Neo Química Arena, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro, prestes a colocar em campo mais uma formação inicial diferente em relação ao jogo anterior do Alvinegro.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Veja até quando vai o contrato de cada jogador do Corinthians

Em nove partidas realizadas pelo Timão neste segundo turno do Brasileirão, em apenas uma ocasião o treinador repetiu uma escalação. Foi na 23ª rodada, contra o Red Bull Bragantino, em Bragança Paulista, onde escolheu os mesmos 11 jogadores que começaram o clássico com o Palmeiras, em Itaquera. E essa repetição se tornou uma opção já esperada depois que o time corintiano venceu o arquirrival no Dérbi por 2 a 1, com dois gols de Róger Guedes.

Embora o Corinthians já conte há um bom tempo com uma formação defensiva bem definida, com o goleiro Cássio, o zagueiro Gil e os laterais Fagner e Fábio Santos como experientes titulares absolutos, além do jovem João Victor consolidado no setor, do meio-campo para frente as mudanças se tornaram constantes principalmente depois da chegada do quarteto de reforços de peso composto por Renato Augusto, Giuliano, Willian e Róger Guedes.

E enquanto foi tendo gradativamente à disposição esses contratados, Sylvinho começou a buscar a melhor forma de encaixá-los na sua escalação ao mesmo tempo em que continuava disposto a dar espaço aos jovens da base e a outros jogadores que vinham se destacando antes da chegada dos reforços.

Entre os quatro novos contratados, os dois últimos a estrear foram Róger Guedes e Willian. O primeiro começou a defender o Corinthians contra o Juventude na última rodada do primeiro turno do Brasileirão e já fez belo gol de falta para garantir empate por 1 a 1 em Itaquera. Já Willian fez diante do América-MG, na 21ª jornada do torneio, a sua primeira partida no retorno ao clube que o formou como jogador e no qual iniciou a sua carreira profissional.

RONI VIRA BAIXA POR LONGO PRAZO

E no intervalo entre estas duas partidas, Sylvinho acabou perdendo o volante Roni, que na abertura do segundo turno, contra o Atlético-GO, em Goiânia, lesionou o joelho de forma grave e até hoje ainda não voltou a atuar pelo Corinthians. O atleta fazia ali o seu 18º jogo na competição e era figura constante na equipe titular, na qual naquele duelo integrou um meio-campo que também teve Gabriel, Giuliano, Gabriel Pereira e Gustavo Mosquito.

No jogo contra o Atlético-GO, que terminou empatado por 1 a 1, Sylvinho também não contou com Gil, suspenso, e formou a sua zaga com João Victor e Raul Gustavo. E o experiente defensor retornou ao time como novidade diante do América-MG, em Itaquera, onde o treinador, agora sem Roni, abriu mão de escalar a equipe no esquema 4-5-1 e adotou o 4-4-2, com Willian estreando no meio-campo e Jô entrando no ataque para fazer dupla com Róger Guedes.

O meio-campo então foi escalado com Gabriel, Giuliano, Willian e Gabriel Pereira, mas Sylvinho não pôde repetir a mesma formação para o setor no desafio seguinte, que foi o clássico contra o Palmeiras. Isso porque Gabriel recebeu o terceiro cartão amarelo e depois ainda foi expulso por reclamação com o juiz na partida diante do América-MG. E ele ficou suspenso por dois confrontos pelo fato de que levou cartão vermelho direto, já após o apito final.

A baixa por motivo de suspensão abriu caminho para Cantillo assumir a titularidade e ajudar o Corinthians a vencer o arquirrival em casa. E neste triunfo Sylvinho voltou a utilizar o esquema 4-5-1, agora apenas com Róger Guedes no ataque e com Renato Augusto entrando em um meio-campo que também contou com o volante colombiano, Willian e Gabriel Pereira.

WILLIAN COMEÇA A TER PROBLEMAS CONTRA O BRAGANTINO

Após o triunfo por 2 a 1 no clássico, mais uma vez sem Gabriel à disposição, Sylvinho repetiu a mesma formação titular contra o Bragantino, diante do qual a sua equipe foi buscar um heroico empate por 2 a 2 no final do confronto. Mas neste jogo em Bragança começaram a surgir os problemas físicos com Willian, que precisou ser substituído por causa de um incômodo muscular na coxa.

Willian depois se recuperou e foi escalado na partida seguinte, contra o Bahia, mas novamente acusou o problema muscular e foi substituído por Jô. E neste duelo Sylvinho só não repetiu a mesma escalação pelo terceiro confronto consecutivo porque Fábio Santos, poupado de última hora por causa da grande sequência de duelos que vinha fazendo, deu lugar a Lucas Piton na lateral.

Neste jogo com o Bahia, que marcou o retorno da Fiel à Neo Química Arena após quase 20 meses de portões fechados devido à pandemia da Covid-19, o Timão venceu por 3 a 1 e completou dez partidas de invencibilidade.

SEM WILLIAN, TIME PERDE INVENCIBILIDADE COM JÔ NO ATAQUE

Porém, Willian virou desfalque para a partida seguinte, contra o Sport, na Arena Pernambuco, onde Sylvinho confirmou o retorno de Fábio Santos e trouxe como principal novidade a escalação de Jô formando dupla de ataque com Róger Guedes. Mas o veterano atacante foi muito mal, o time não engrenou em campo e acabou perdendo a sua invencibilidade ao ser derrotado por 1 a 0.

WILLIAN VOLTA E SE LESIONA COM MAIOR GRAVIDADE

Desfalque contra o Sport, Willian se recuperou novamente e foi liberado pelo departamento médico para enfrentar o Fluminense na Neo Química Arena, em confronto para o qual Jô sequer foi relacionado por causa de problemas particulares. Desta forma, Sylvinho voltou a adotar o esquema 4-5-1, com apenas Guedes adiantado no ataque e Willian retornando ao meio-campo.

Entretanto, já nos primeiros minutos do jogo, o ex-jogador de Chelsea e Arsenal voltou a sentir o problema na coxa e desta vez se lesionou de forma mais grave. Ele foi substituído em seguida por Gustavo Mosquito, que na etapa final acabou dando a assistência para Gabriel Pereira fazer o gol da vitória por 1 a 0.

ADSON VIRA SURPRESA NO CLÁSSICO E TIME PERDE NO MORUMBI

Depois de saber que ficaria sem poder contar com Willian por pelo menos um mês, Sylvinho surpreendeu no clássico contra o São Paulo ao escalar o garoto Adson, formado na base alvinegra, como substituto do lesionado no meio-campo, que também teve Cantillo, Renato Augusto, Giuliano e Gabriel Pereira. Na lateral direita, o treinador ainda improvisou o volante Du Queiroz na vaga aberta por Fagner, desfalque por estar suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

E Adson não teve sucesso, deu lugar a Mosquito durante o segundo tempo do clássico e o Corinthians acabou sendo derrotado por 1 a 0 no Morumbi, No duelo, o zagueiro João Victor recebeu o terceiro cartão amarelo e virou baixa diante do Internacional, no Beira-Rio, onde foi substituído por Raul Gustavo.

GABRIEL VOLTA E VITINHO GANHA CHANCE EM PORTO ALEGRE

Ciente da pressão que o Corinthians enfrentaria em Porto Alegre, Sylvinho voltou a promover mudanças para encarar o Colorado. Trocou a melhor qualidade do passe e saída de bola de Cantillo pela raça e o maior poder de marcação de Gabriel, que recuperou a titularidade no meio-campo. Para completar, o treinador voltou a surpreender ao escolher o jovem Vitinho, outro valor formado na base alvinegra, para atuar como substituto de Willian.

Entretanto, Gabriel, pendurado por um amarelo que havia recebido no jogo, e Vitinho acabaram sendo sacados e deram lugar respectivamente a Du Queiroz e Gustavo Mosquito na etapa final. Com a nova dupla em campo, o time buscou uma virada por 2 a 1, mas nos acréscimos do tempo normal tomou o empate que fez a equipe completar dois meses sem vitórias fora de casa.

NOVAS MUDANÇAS PARA O JOGO DIANTE DA CHAPECOENSE

Com a definição do substituto de Willian continuando um grande mistério, já que ninguém se firmou ainda neste posto, Sylvinho voltará a promover novidades na escalação para o jogo da próxima segunda-feira, contra a Chapecoense. Uma delas mais uma vez por motivo de suspensão. Cássio recebeu o terceiro amarelo no Sul e deverá ser substituído por Matheus Donelli, hoje considerado o segundo goleiro do elenco alvinegro.

Na zaga, João Victor volta de suspensão e deve retomar o lugar que foi ocupado por Raul Gustavo. E do meio para frente, agora atuando em casa diante da frágil lanterna do campeonato, o time poderá contar com o retorno de Cantillo ao meio-campo para melhorar a qualidade da saída de bola corintiana. E Jô seria uma outra possível novidade no ataque, mas Gustavo Mosquito, Vitinho e Adson seguem também na briga para herdar a vaga de Willian na equipe.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos