Ainda com preferência por Dudamel, Atlético-MG avalia dois portugueses

Carlos Carvalhal e José Peseiro surgem como opções caso o Galo não tenha sucesso na contratação do venezuelano
Carlos Carvalhal e José Peseiro surgem como opções caso o Galo não tenha sucesso na contratação do venezuelano

A busca do Atético-MG por um novo treinador segue a todo vapor. A Goal apurou que, apesar de ter o venezuelano Rafael Dudamel como favorito para assumir o cargo, o Galo passou a avaliar nas últimas horas dois português: Carlos Carvalhal (na foto) e José Peseiro. Ambos foram oferecidos por intermediários brasileiros com influência em Portugal.

Carvalhal, de 53 anos, atualmente está no comando do Rio Ave, até por isso ainda é visto com certa desconfiança. Por outro lado, tem um passado recente que foi bastante elogiado nos bastidores do clube mineiro, sobretudo por ter feito um bom trabalho no futebol inglês, onde dirigiu Sheffield Wednesday e Swansea City. Também já esteve no Sporting e no Besiktas.

Coincidentemente, no último sábado, Carlos Carvalhal anunciou que vai pedir demissão do modesto time de Vila do Conde. Ficou revoltado por ter sido prejudicado pela arbitragem na derrota por 1 a 0 diante do Gil Vicente, em casa, na Taça da Liga.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Sou uma pessoa coerente e séria, tenho a ficha limpa. Vou pedir uma reunião com o presidente e pedir a minha demissão. Não estou para viver uma situação destas. Isto não é o meu futebol, o meu jogo. Quando não acredito no que estou vendo... Vou pedir a demissão, porque não quero continuar assim. Não quero isto para a minha vida", desabafou.

Parado desde o fim de 2018, quando acabou demitido do Sporting, José Peseiro foi o primeiro a ser sugerido ao Atlético-MG, ainda na semana passada. Inicialmente, o nome acabou sendo colocado em "stand by". Ganhou alguma força a partir de sexta-feira, depois que pessoas ligadas ao Banco BMG deram um feedback positivo.

Aos 59 anos, Peseiro tem um vasto currículo internacional. Em Portugal, além do Sporting, comandou Braga, Vitória de Guimarães e Porto. No exterior, teve como ponto máximo a seleção da Arábia Saudita e duas aventuras no futebol dos Emirados Árabes Unidos: Al Wahda e Al Sharjah. Já passou também por Grécia (Panathinaikos), Roménia (Rapid București) e Egito (Al Ahly).

Leia também