Aguirre admite que São Paulo jogou mal e vê Everton 'acima da média'

William Correia e Yago Rudá
LANCE!


Diego Aguirre foi sincero ao dar entrevista coletiva depois de estrear no Campeonato Brasileiro vencendo o Paraná por 1 a 0, no Morumbi. O time misto colocado em campo não jogou bem. Mas a perspectiva do técnico uruguaio é de melhora, inclusive pela iminente chegada de Everton - basta o Tricolor depositar a parte do Flamengo da multa rescisória para anunciar o atacante.

- Está praticamente definido. Não sei se ainda falta algum detalhe, mas a informação é d eque está vindo. Quem gosta de futebol, gosta de jogador dessa classe, está acima da média. É um reforço espetacular. Com certeza, dará muita alegria e felicidade ao São Paulo. Vamos ajudá-lo. Estamos esperando com braços abertos, porque vai jogar muito - animou-se o treinador.

Ainda sem Everton, Aguirre poupou seus principais jogadores nesta segunda-feira de olho na partida de quinta-feira, quando, diante do Atlético-PR, no Morumbi, o Tricolor precisa reverter a derrota por 2 a 1 na ida, em Curitiba, para avançar na quarta fase da Copa do Brasil. Uma atuação como a desta noite, segundo o próprio treinador, comprometerá a classificação são-paulina.

- Valorizo o triunfo, porque sempre é importante, quando não jogar bem, ganhar. Fizemos um primeiro tempo razoável, não bom, mas razoável. No segundo tempo, a intenção era atacar mais, fazer mais gols. Foi essa a nossa orientação e fizemos mudanças para ganhar o jogo por fora, mas não tivemos isso, não pressionamos como tínhamos feito em jogos anteriores. Não estivemos perto de sofrer o gol, mas não jogamos bem no segundo tempo. Temos de valorizar os três pontos, melhorar ganhando dá mais tranquilidade - comentou Aguirre.

- Não jogamos bem hoje e, se repetirmos essa atuação na quinta-feira, fica difícil. Mas, se repetirmos os jogos de algumas semanas atrás e na Argentina, estamos perto de ganhar. espero que o time seja o mesmo dos últimos jogos, com boa atuação e confiança total e absoluta de que vamos nos classificar - prosseguiu o comandante.

Confira outros temas abordados por Aguirre em sua entrevista nesta segunda:

Cueva
Precisamos dar oportunidades aos jogadores pela sequência de jogos. Todos são importantes e temos de aproveitar. Cueva fez um bom primeiro tempo, tentou jogar, depois sentiu o ritmo e buscamos a alternativa com Nenê, que tem jogo similar ao do Cueva.

Brenner
O Brenner é um menino que temos de cuidar, com potencial extraordinário, mas muito novo. Isso faz parte do caminho dele. Como hoje ficou triste, seguramente fará um gol e ficará muito feliz. Isso acontece, faz parte do futebol.

Rodízio
Trabalhamos todos os dias com até 28 jogadores de campo, não seria inteligente usar só alguns com nossa sequência. Temos de analisar cada jogo pela importância e assumir risco para proteger os jogadores de possíveis lesões musculares, o que acontece com a sequência de jogos. Isso será uma tendência, mas não posso definir como será. Vamos jogo a jogo, vendo o que for melhor.

Não sofrer gols
Eu quero construir o time, primeiro, defensivamente para depois pensar no ataque. Mas, sinceramente, não gostei da nossa proposta de ataque hoje. Tivemos situações, mas faltou algo a mais. Por isso, valorizo o triunfo, mas temos de melhorar. Não é porque ganhamos que penso que está tudo bem. Que bom que fizemos um gol, mas o time precisa aparecer mais do que nos últimos jogos. Na quinta-feira, temos já um jogo decisivo.

Objetivo do São Paulo no Brasileiro
O Brasileiro acaba no dia 2 de dezembro, muito longo. Só temos de pensar no próximo jogo, aproveitar os dias, sem pensar além disso. Temos na quinta-feira a Copa do Brasil, mas também um jogo importante no domingo (contra o Ceará, em Fortaleza, pelo Brasileiro). Temos de vencer e, depois, ter certeza do que podemos fazer. É esperar quatro, seis jogos para ver.

Régis
É uma grata surpresa. Tem bom nível, gosto muito dele. Está trabalhando há um mês e tem tudo para ter um grande ano. Não falo de titularidade para ninguém, mas está trabalhando bem. Uma das coisas a se destacar hoje foi o Régis. Pode jogar pela esquerda. obviamente melhor pela direita, mas foi bem pela esquerda. Dá alternativas que nos melhoram muito.

Bruno Alves
Gostei muito do Bruno Alves. Há jogadores de nível similar, No banco, tem Anderson Martins, espetacular. Pode jogar ele, Burno Alves, Arboleda, Rodrigo Caio, Militão. Isso é administrar para o time não ficar debilitado. Talvez falte entrosamento no ataque, e isso pode ter acontecido hoje. Mas é continuar trabalhando para melhorar. O São Paulo está encontrando um caminho, uma identidade, com momentos difíceis, mas acreditamos, e os jogadores também, que dará certo.

Enxugar o elenco
Garotos terão chance, mas precisamos de cuidado porque, às vezes, se muda muito o time e se perde entrosamento. É diferente com os zagueiros, que são muito bons e experientes. Hoje, não jogou o Arboleda, que fez um grande jogo na Argentina, mas jogou Bruno Alves e ele fez um grande jogo. No caso dos meninos, temos de ir vendo o rendimento e as possibilidades em que podem ajudar, mas a responsabilidade do time é dos jogadores mais experientes, com os meninos acompanhando. Temos de ir vendo jogo a jogo e dando oportunidades. Os jogos que vão falar em que nível está cada um.

































E MAIS:


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também