Agora sob comando do Grupo City, Bahia anuncia adesão à Libra


O Bahia se tornou o 18º clube a aderir à Liga do Futebol Brasileiro (Libra), entidade que busca assumir as rédeas da organização do Campeonato Brasileiro junto à CBF. A decisão foi anunciada na noite de terça-feira (10).

Com a adesão do Esquadrão, que teve sua SAF recém adquirida pelo Grupo City, a Libra passa a contar com 11 clubes da Série A: São Paulo, Bahia, Botafogo, Bragantino, Corinthians, Cruzeiro, Flamengo, Grêmio, Palmeiras, Santos e Vasco. Os outros sete integrantes disputam atualmente a Série B: Guarani, Ituano, Mirassol, Novorizontino, Ponte Preta, Sampaio Corrêa e Vitória.


+ Vasco acerta com goleiro, Flamengo desiste de meia… o Dia do Mercado!
+ Confira as principais negociações do futebol nacional no Mercado da Bola do L!


Apenas o Botafogo-SP, recém-promovido da Série C, ainda não decidiu se adere a Liga do Futebol Brasileiro ou a Liga Forte Futebol (LFF), movimento paralelo a Libra e que conta com os demais 24 clubes, além dos quatro últimos rebaixados à Série C.

As duas ligas seguem com divergência em relação à divisão das receitas que uma eventual liga unificada venha a gerar. De um lado, a Libra tem em seu estatuto o formato de 40% divididos de maneira igualitária, 30% por desempenho e outros 30% respeitando cinco critérios de engajamento. Do outro, a LFF gostaria de ver um modelo com 50% igualitários, 25% de acordo com a performance e 25% conforme a audiência de cada clube, além de um limite para a diferença entre quem recebe mais e quem recebe menos.

A intenção das duas 'concorrentes' é organizar o modelo econômico do futebol nacional, iniciando com a divisão dos recursos gerados pelos direitos de transmissão do Brasileirão a partir de 2025, após o fim do acordo atual com a Rede Globo, que paga cerca de R$ 1,1 bilhão por edição pelas tevês aberta e fechada.

Há chance de unificação dos ideais das ligas ou de uma organização simplesmente absorver a outra? Há. Contudo, hoje o tabuleiro é este. Com a Lei do Mandante em vigor, dando os direitos apenas aos jogos em casa (ou seja, 19 jogos na A e 19 na B), isso poderá implicar em aportes bem distintos aos participantes do Brasileirão daqui a dois anos.

Guilherme Bellintani - Bahia
Guilherme Bellintani - Bahia

SAF do Bahia foi comprada pelo Grupo City (Foto: Felipe Oliveira/Bahia)

Os 18 clubes na Libra

11 na Série A: Bahia (BA), Botafogo (RJ), Bragantino (SP), Corinthians (SP), Cruzeiro (MG), Flamengo (RJ), Grêmio (RS), Palmeiras (SP), Santos (SP), São Paulo (SP) e Vasco (RJ);

7 na Série B: Guarani (SP), Ituano (SP), Mirassol (SP), Novorizontino (SP), Ponte Preta (SP), Sampaio Corrêa (MA) e Vitória (BA)

Os 26 clubes na Forte Futebol

9 na Série A: Athletico (PR), Atlético (MG), América (MG), Coritiba (PR), Cuiabá (MT), Fluminense (RJ), Fortaleza (CE), Goiás (GO) e Internacional (RS);

12 na Série B: ABC (RN), Atlético (GO), Avaí (SC), Chapecoense (SC), Ceará (CE), Criciúma (SC), CRB (AL), Juventude (RS), Londrina (PR), Sport (PE), Vila Nova (GO) e Tombense (MG);

5 na Série C: Brusque (SC), CSA (AL), Figueirense (SC), Náutico (PE) e Operário (PR)

O 'neutro'

Botafogo (SP)