Agora presidente, Verón reestreia, mas não evita revés do Estudiantes

Juan Sebastián Verón voltou a defender o Estudiantes em campo nessa terça-feira. Aposentado desde 2014 e atual presidente do clube em que é ídolo, o volante argentino resolveu se preparar para ajudar não só como cartola, mas calçando chuteiras também. Sua reestreia já era para ter acontecido contra o Botafogo, mas uma suspensão devido a um cartão na Copa Sul-Americana de 2011 fez com que seu 274º jogo com a camisa do Estudiantes, onde conquistou quatro títulos, inclusive a Libertadores de 2009, acontecesse no estádio Ciudad de La Plata, diante de sua fanática torcida, contra o Barcelona-EQU, pela segunda rodada do Grupo 1 do principal torneio continental da América.

O problema é que o time equatoriano não tinha nada com toda essa história e acabou estragando toda a festa montada com uma vitória por 2 a 0. Agora, o Barcelona soma seis pontos e é o líder isolado. O encara o Atlético Nacional, na Colômbia, nessa quinta, às 21h45, e pode chegar aos mesmos seis pontos. Zerado, o atual campeão precisa da vitória para marcar seus primeiros pontos. Já o Estudiantes segue zerado após duas derrotas.

Apesar do ótimo público em La Plata, o Estudiantes teve dificuldade para se impor diante do adversário desde o início do confronto. Os dois times praticamente não testaram os goleiros na primeira etapa e o clima de ansiedade foi crescendo para os donos da casa, que precisavam ainda mais dos pontos por causa do revés na estreia.

Na segunda etapa, porém, depois de cobrança de escanteio pela esquerda, logo aos seis minutos, Mena aproveitou a saída desconjuntada do goleiro Andújar e abriu o placar, para desespero de Verón e companhia.

Pouco depois, o técnico Nelson Vivas não teve medo de sacar o presidente do clube para colocar Sejas e tentar dar mais ofensividade ao seu time. Sem reclamar, Verón foi para o banco sob aplausos, mas com a cara fechada por causa do resultado parcial.

Tudo ficou ainda mais complicado quando Dubarbjer perdeu a cabeça e acertou Esterilla no joelho. O árbitro não pensou duas vezes e expulsou o lateral do Estudiantes.

Na base da pressão desorganizada e das bolas alçadas na área, os argentinos buscaram um empate, que a àquela altura, já seria um grande resultado, e chagaram perto com Toledo, que girou e acertou a trave de forma incrível aos 41 minutos. A frustração só mais maior cinco minutos depois, quando o Barcelona encaixou um contra-ataque mortal e concluiu a vitória com mais um gol, dessa vez de Ariel, que livre na área não perdoou.

Na próxima rodada, o Estudiantes jogará de novo em casa, dia 19 de abril, às 19h30, frente ao Atlético Nacional. No dia seguinte, o Botafogo visitará o Barcelona, em Guayaquil, às 21h45 (sempre em horário de Brasília).