Agora presidente da ADF, ex-ciclista José Claudio projeta Prova 9 de Julho

A mais de três meses de sua realização, a 71ª edição da Prova Ciclística Internacional 9 de Julho já desperta as atenções das principais equipes de todo o Brasil. Ex-ciclista e agora presidente da Associação Desportiva Facex (ADF), time da cidade de Guarulhos, José Claudio dos Santos projetou suas expectativas para a competição.

O ex-ciclista, que também é diretor técnico da ADF, citou a importância da corrida para o calendário de sua equipe e botou sua confiança em dois integrantes do time guarulhense para a conquista da prova: o brasileiro José Júnior Diniz e o venezuelano José Wladimir Garcia.

“A 9 de Julho este ano passa a ser também um evento de referência para nós por ser dez dias antes da Volta de Guarulhos. É uma prova internacional, com cobertura da TV. Uma prova que já vem sendo construída há 71 edições nas ruas de São Paulo. Nós temos dois atletas com características para ganhar a prova, o Júnior Diniz, que é um ‘sprintista’, e também o venezuelano Wladimir Garcia, que tem bons desempenho neste tipo de prova. Então, a 9 de Julho só vem para coroar este trabalho. Passa a ser também nosso objetivo para esta temporada”, declarou o presidente e diretor técnico da Pro Cycling Team ADF.

A relação de José Claudio dos Santos com a Prova Ciclística 9 de Julho, no entanto, existe há alguns anos. Isto porque o ex-ciclista já participou da disputa nos anos em que a competição era realizada no Autódromo de Interlagos e conseguiu alcançar o Top 10 em três oportunidades.

“Eu realmente participei da 9 de Julho. Nunca consegui participar nas ruas de São Paulo, sempre participei dentro do Autódromo de Interlagos, e eu fiz três resultados importantes na 9 de Julho, que foi um quarto, um sétimo e um décimo lugar. Para chegar nestas posições é muito difícil, pois tem mais de 500 atletas participando”, declarou o ex-atleta.

Apesar de reconhecer que as provas mais curtas não são sua especialidade, José Claudio mostrou orgulho pelos resultados apresentados em uma corrida tão tradicional no ciclismo brasileiro. “Nunca foi minha especialidade este tipo de prova, sempre foi subir montanha, mas eu me orgulho muito com estes resultados na 9 de Julho. Quando você está fora do país e você fala que já ficou em um Top 10 da 9 de Julho, logo pensam ‘opa, este cara não é qualquer um, é um atleta de referência’”, disse o ex-ciclista.

Por toda esta bagagem conquistada na 9 de Julho, José Claudio afirma que irá passar experiência para os ciclistas de sua equipe em busca de um bom resultado na prova em 2017. “Para a 9 de Julho consigo passar esta experiência, de falar ‘pessoal, vamos conseguir um bom resultado, nosso time é bom, vamos para cima fazer um bom trabalho, divulgar a nossa cidade’. A 9 de Julho passa a ser o nosso carro-chefe também ao longo da temporada”, completou.

especial para a Gazeta Esportiva*