Agência antidoping da Rússia terá muito trabalho para reverter suspensão, diz Wada

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - A Agência Antidoping da Rússia (Rusada) ainda tem um trabalho significativo a fazer para conseguir a anulação de sua suspensão, afirmou a Agência Mundial Antidoping (Wada) nesta segunda-feira.

O presidente da Wada, Craig Reedie, disse que a Rusada, suspensa em razão do grande escândalo de doping que afetou o país, avançou alguns passos no último ano.

Os competidores russos foram proibidos de participar das competições de atletismo na Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016, depois que um relatório encomendado pela Wada descobriu um esquema de doping patrocinado pelo Estado que afetou mais de mil esportistas.

Reedie disse que a Rusada adotou medidas para voltar a cumprir as normas, mas que é preciso fazer mais.

"Ainda existe um trabalho significativo para (a Rusada) fazer. Ela deve demonstrar que seus processos são autônomos e independentes de interferência externa", disse Reedie durante um encontro internacional.

Em novembro de 2015, uma comissão da Wada relatou que a Rússia havia violado regras antidoping sistematicamente.

Na sequência, a Wada revogou a autorização do Laboratório Antidoping de Moscou e disse que a Rusada não obedecia seus padrões.

O afastamento dos atletas russos continuou em vigor em 2017 e pode incluir o campeonato mundial de agosto, já que no mês passado a Força Tarefa que monitora o programa antidoping do país se recusou a estabelecer qualquer data para um "roteiro" para o retorno da Rússia às competições.

(Por Karolos Grohmann)