Adversário do Vasco no domingo, Tombense segue sem vencer na Série B e tem problemas no setor ofensivo

Tombense busca a primeira vitória na Série B diuante do Vasco, em Muriaé, Minas Gerais (Victor Sousa / Tombense)


Após a vitória sobre a Ponte Preta, o Vasco volta a campo neste domingo contra o Tombense, às 18h, em Muriaé, Minas Gerais. O adversário voltou à Série B nesta temporada, porém não teve um bom início e ainda não venceu na competição. Apesar da invencibilidade com quatro empates consecutivos, os mineiros ocupam a décima sexta colocação, bem próximos da zona de rebaixamento.

Para compreender o momento da equipe mineira, o LANCE! conversou com o jornalista Frederico Linhares, da 'Rádio Tombos Sonora 104.9 FM'. De acordo com o setorista, um dos grandes problemas do time é o setor de criação na busca para ter um ataque mais eficiente. Segundo ele, a chegada de Renatinho, ex-Ponte Preta é a esperança de fortalecimento deste setor.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro


O reflexo disso está nos números gerais da competição nessas quatro primeiras rodadas, já que o clube é o quinto com menos finalizações certas: 11, segundo dados do "Footstats". Dessa forma, outro dado que preocupa é o número de passes certos: 830, o menor entre as 20 equipes que disputam a Série B.

- O momento do Tombense não é bom mesmo estando invicto na competição. A equipe ainda não se achou e não tem um meia de criação à altura para a Série B. Renatinho, ex-Ponte Preta, pode ser a esperança (contratação confirmada) - disse o jornalista.

Na última rodada, o Carcará novamente empatou, desta vez com o Vila Nova, em Goiânia. O técnico Hemerson Maria optou por fazer um rodízio no elenco, já que os mineiros terão pela frente oito jogos em 28 dias. Na partida, o experiente Ciel deixou o gramado e pode ser um desfalque importante diante do Vasco.

+ Gabriel Pec pode completar 100 jogos com a camisa do Vasco no duelo com o Tombense: 'Sonho de criança'

- O ataque também é um problema. Ciel faz exames nesta sexta e provavelmente não joga contra o Vasco. É provável que ele tenha tido um estiramento muscular na posterior - acrescentou.

Na temporada, Ciel tem sido o grande nome da equipe com 10 gols. Apesar da idade, 40 anos, o jogador segue sendo decisivo, uma referência na frente. A ausência do principal nome do grupo será mais um desafio para Hemerson, que deve colocar em campo Vinicius Mingotti para substituir o camisa 99 ou optar por Everton Galdino como um falso 9.

Por outro lado, o sistema defensivo tem funcionado bem com a dupla de zaga Edinei e Roger Carvalho. No empate com o Cruzeiro, a linha de cinco na defesa surtiu efeito e o adversário pouco incomodou a meta do Carcará. Diante dos goianos, a equipe não teve uma boa apresentação, mas a zaga voltou a demonstrar estar cada vez mais encaixada.

+ Andrey Santos estreia como titular em São Januário e eleva qualidade de passe na saída de bola do Vasco

O lado mais forte do time mineiro é o direito com o próprio Everton Galdino ou Keké, que fazem boa dupla com o lateral Davi. É por esse setor que o Tombense cria as melhores oportunidades, apesar da dificuldade já citada. Em compensação, o lado esquerdo da defesa é o mais frágil com o lateral Manoel.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos