Adversário do Vasco, Náutico é o time que mais finaliza, mas sofreu 17 gols nos últimos dez jogos da Série B

·3 min de leitura


O Vasco terá pela frente um confronto duro com o Náutico, domingo, às 16h, nos Aflitos. O Timbu, que liderou a Série B em boa parte do primeiro turno, tenta se reaproximar do G4. Na frente, os comandados de Hélio dos Anjos são os que mais finalizam. Em compensação, o sistema defensivo tem oscilado e sofreu 17 gols nas últimas dez partidas.

De acordo com o portal "Footstats", os pernambucanos já finalizaram 447 vezes em 30 rodadas do campeonato. Desse número, 179 foram em direção ao gol adversário. Outro fundamento em que o Náutico está na liderança é o drible. Foram 376 até o momento, sendo 274 corretos (72,87% de aproveitamento), acima do Sampaio Corrêa, segundo no quesito.

+ Confira e simule a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Em fase de recuperação, o Timbu também lidera os números de posse de bola. A equipe tem em média 54,42%, estando à frente do Vitória, que tem 52,64%. Um fundamento que promete ter destaque no domingo, já que o Vasco de Diniz também gosta de ter a bola e está logo atrás com 52,61%. A tendência é que os donos da casa tentem ficar com a posse e propor o jogo.

No entanto, a defesa tem passado por um momento complicado. No primeiro turno, demonstrava mais equilíbrio, porém com a queda na tabela, esse número aumentou. Nos primeiros 19 jogos, o time levou 20 gols. No entanto, no returno, em dez partidas foram 17 gols sofridos. O time não foi vazado apenas na estreia no segundo turno, contra o CSA, em agosto.

Os números dos fundamentos defensivos evidenciam os problemas que a equipe tem enfrentado para encontrar o equilíbrio de outrora. É o terceiro com menos rebatidas com 921. Nas interceptações, o alvirrubro também está no fim da lista com 107. Por outro lado, foram 403 desarmes, estando no top 5 do quesito, mas o terceiro mais faltoso com 578 infrações cometidas.

+ Sob a batuta de Diniz e ao lado de Nene, Cano reencontra o caminho das redes e volta a ser decisivo no Vasco


Em compensação, o time está invicto há três partidas (Operário, Goiás e Ponte Preta) e desde o retorno do técnico Hélio dos Anjos tem diminuído a diferença para o pelotão de frente. Por ora, são seis pontos para o Avaí, atual quarto colocado. Restam oito rodadas e, assim como o Vasco, os pernambucanos necessitam de uma arrancada para garantir o acesso.

No primeiro turno, o Náutico viva outro momento e teve uma boa atuação em São Januário. Porém, o Cruz-Maltino empatou no último lance com Morato, no jogo que culminou a demissão de Marcelo Cabo. No retrospecto nos Aflitos, o Timbu jamais venceu os cariocas em seu Estádio de origem. A última vitória foi na Série B de 2016, na Arena Pernambuco, por 3 a 1, com destaque para Rony, que hoje está no Palmeiras.

+ Após vencer o líder, Vasco inicia sequência decisiva com quatro confrontos diretos na Série B

Para subir, o alvirrubro precisa melhorar seu desempenho como mandante. Na reta final, tem apenas a décima segunda colocação contando somente os jogos em Recife. Foram seis vitórias, cinco empates e quatro derrotas, com 23 gols feitos e dezenove sofridos. O time tem a terceira pior defesa com 37 gols sofridos, à frente apenas de Confiança e Brusque.

Desempenho da defesa do Náutico nas últimas rodadas

Náutico 1 x 1 Vitória (21ª rodada)
Náutico 1 x 1 Guarani (22ª rodada)
Vila Nova 1 x 0 Náutico (23ª rodada)
Botafogo 3 x 1 Náutico (24ª rodada)
Náutico 1 x 2 Londrina (25ª rodada)
Remo 1 x 0 Náutico (26ª rodada)
Náutico 1 x 3 CRB (27ª rodada)
Operário-PR 1 x 2 Náutico (28ª rodada)
Náutico 3 x 2 Goiás (29ª rodada)
Ponte Preta 2 x 3 Náutico (30ª rodada)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos