Adversário da estreia do Botafogo, Pinheirense passa por epopeia até se voltar para Copinha

Flávio Barros na última atividade antes do confronto (Foto: William Pereira Matos)


Disposição não falta ao primeiro adversário do Botafogo no Grupo 19 da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O Pinheirense deixou a cidade de Icoaraci, no Pará na noite do dia 30 de dezembro e, após passar a virada de ano na estrada, desembarcou em São Carlos um dia antes de sua estreia. Esta foi apenas uma das situações insólitas que marcaram o General da Vila. As duas equipes se enfrentam nesta terça-feira (3), às 11h, no Estádio Luiz Augusto de Oliveira .

+ MERCADO DA BOLA: veja as novidades no seu time de coração

Uma decisão tomada pela Federação Paulista de Futebol quase trouxe consequências pesadas para a equipe paraense.

- Fomos vice-campeões da base de 2022. Em tese, quem estava classificado para a Copinha eram o Paraupebas e Remo. A nossa vaga e a nossa base seriam montads de olho em 2024. Só que a Federação antecipou a nossa vaga para a atual edição. Tínhamos negociado nossos melhores atletas, não pude renovar com alguns e com outros a gente foi perdendo o prazo. Mesmo assim, vamos lutar ao máximo - detalhou ao LANCE! o gestor Josué Avelar.

+ Obrigado, Majestade: página especial sobre Pelé

Avelar reconhece que há um contraste com o adversário de logo mais.

- A nossa estrutura é muito abaixo do que a do Botafogo. Mas batalhamos muito, trouxemos o Flávio Barros para comandar a equipe. Passados 50 dias de trabalho, temos tudo para tentar surpreender pelo nosso nível de preparação - disse.

Técnico que tem rodagem por clubes do Norte e Nordeste, Flávio Barros também contou alguns apuros que passou com atletas do Pinheirense.

- A Copinha é uma Copa do Mudndo para os atletas. Vim aqui para desempenhar esse trabalho, mas os atletas tinham dificuldades de complemento de passagem, outros não tiveram condições e precisaram retornar para casa. Foram muitas coisas até formarmos a equipe que hoje disputa a competição - contou.

O treinador destacou que o Alvinegro pode esperar um Pinheirense bem aguerrido logo mais.

- O Botafogo, independentemente do time que esteja em campo, tem uma qualidade técnica, profissionalismo. Tentaremos igualar com muita luta, postura tática, para que a gente permita que os nossos erros deem chances a eles. Precisamos ser fortes - disse.

Aos seus olhos, a chave promete ser desafiadora.

- O Botafogo tem um referencial de investimento financeiro e comissão técnica com qualidade profissional. As demais equipes trazem estruturas muito fortes. Mas a gente vai adiante para fazer nosso melhor possível - garantiu.

O General da Vila deposita as fichas em nomes como o lateral Caio Magalhães e o atacante Carcaça.

- Têm condições de evoluir, em especial com uma estrutura profissional - disse.

Após o duelo desta manhã, o Botafogo volta a campo na sexta-feira (6), para encarar o São Carlos. Na segunda-feira (9), enfrenta o São Carlense, e todos os jogos são às 11h.