Adriano reclama de ter apenas sua imagem atrelada à delegada presa

Atleta e a delegada são amigos próximos - Foto: Reprodução/Instagram


Através das suas redes sociais, Adriano Imperador afirmou não ter nenhum envolvimento com o caso da prisão da delegada Adriana Belém e reclamou sobre notícias que vinculam apenas sua imagem ao dela. Recentemente, o ex-jogador excluiu do seu feed do Instagram as fotos em que aparecia junto da amiga, que foi detida durante uma ação do Ministério Público do Rio.

- Deixar bem claro que, aquilo que está acontecendo com a Adriana Belém, eu não tenho nada a ver com isso. Estou falando isso porque a imprensa está me colocando como o único "famoso'' que a conhecia - ressaltou Adriano nos stories do seu perfil no Instagram.

O jogador continua sua explicação e destaca que outras celebridades também mantinham uma relação próxima da delegada e não estão sendo associados como ele.

- Na verdade, ela (Adriana Belém) conhecia vários famosos. E, de maneira nenhuma, a imprensa está associando esses famosos com ela, somente eu. E isso está de alguma maneira me incomodando e me prejudicando - complementou.

Adriano aparecia junto de Adriana Belém em diversas fotos nas redes sociais, os dois tinham uma relação próxima de amizade. Ela também aparecia em fotos com cantores famosos como Zeca Pagodinho, Ludmila e Dudu Nobre.

Em março deste ano, a delegada esteve na festa de 40 anos de Adriano e postou uma foto em homenagem ao seu 'filho', modo como ela se referiu ao Imperador na publicação.

- Que Deus te abençoe meu filho do coração Adriano Imperador... Que Deus te dê muita saúde, paz. felicidades, conquistas!!!! Te amamos muito!!!!! E mais comemorações. Eternamente família - escreveu.

Em 2020, Adriano e outras personalidades, chegaram a apoiar a candidatura da delegada Adriana Belém, para uma vaga de vereadora no Rio.

ENTENDA O CASO

Após um mandado de busca e apreensão, segundo "O Globo", a polícia civil encontrou quase R$ 2 milhões em espécie dentro de uma mala e de sacolas de marcas de grife no apartamento da delegada, na Barra da Tijuca, área nobre do Rio de Janeiro. A busca fez parte da operação Calígula, contra uma rede de jogos de azar comandada, segundo o Ministério Público, pelo contraventor Rogério de Andrade e pelo PM reformado Ronnie Lessa.

Na tarde da última terça-feira, a 1ª Vara Especializada do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ) expediu o mandado de prisão. Segundo o juiz Bruno Monteiro Ruliere, a "ré apresenta um grau exacerbado de comprometimento com a organização criminosa e/ou com a prática de atividade corruptiva" e isso cria o receio de que "em liberdade, a ré destrua ou oculte provas ou crie embaraços aos atos de instrução criminal". A informação foi publicada pelo "G1".

Nesta quarta-feira, a exoneração da delegada do cargo que ocupava na Secretaria Municipal de Esportes e Lazer do Rio de Janeiro foi publicada no Diário Oficial do município. Ela havia sido nomeada para tal cargo no mês de abril.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos