Adilson Batista promete time forte e foca nos jogadores que estão trabalhando na pré-temporada

Valinor Conteúdo
LANCE!
Adilson deu a primeira coletiva de 2020 e prometeu uma equipe competitiva- (Bruno Haddad/Cruzeiro)
Adilson deu a primeira coletiva de 2020 e prometeu uma equipe competitiva- (Bruno Haddad/Cruzeiro)


O Adilson Batista fez o primeiro pronunciamento público em 2020 e comentou sobre o cenário atual do elenco, que já teve diversas perdas, outros com risco de sair e como irá conseguir colocar em campo um time para iniciar a temporada no Campeonato Mineiro, que começa no dia 22 de janeiro.

A Raposa em 2020, já perdeu o zagueiro os laterais-esquerdos Dodô (Sampdoria-ITA) e Egídio (Fluminense), os volantes Henrique (Fluminense) e Jadson (Bahia), o meia Marquinhos Gabriel (Athletico-PR), e os atacantes Pedro Rocha (Spartak Moscou-RUS, depois Flamengo), Joel (Marítimo-POR) e Ezequiel (Botafogo, depois Sanfrecce Hiroshima-JAP). O número pode aumentar com possíveis saídas do zagueiro Fabrício Bruno, do volante Éderson, do meia Thiago Neves e do atacante David, todos com ações judiciais contra o clube por débitos salariais e trabalhistas.

- Trabalhei quase três anos aqui (entre 2008 e 2010). Só tive o meio-campo como espinha. Os goleiros eu tinha o Fábio e o Rafael. Eu troquei os dois laterais, os atacantes nos três anos. Saía, vendia, é normal. Está aí o Ocimar (Bolicenho), o Bené (Benecy Queiroz), o conselho. Se interessam por jogadores nossos, e a gente, às vezes, interessa por jogador deles. Eu tenho um time, vocês vão ver ali no treino-disse treinador que garantiu ter uma equipe forte para a estreia no Estadual.

-Até o dia 22 vamos ter um time competitivo. Tem quatros jogos seguidos, depois tem 16 dias de folga.

Adilson minimizou sobre os atletas que estão entrando na Justiça e diz estar focado em quem está no elenco.








- Eu preciso respeitar as decisões dos procuradores e deles. A minha função é a técnica. Eu tenho um time ali. Vou colocar nove contra nove, mas vai ter um esboço. É só empurrar um ali, eu tiro do de baixo, já está montado o campo... Não tenho essa preocupação. Preciso respeitar as decisões do atleta e do empresário. O que a diretoria falar para mim, o Benecy, o Ocimar, o Pedro Lourenço. Eu preciso ter muita seriedade, foco e concentração com quem está ali. Essa é minha linha de trabalho- explicou.

O técnico aproveitou a deixa sobre quem está em litígio com o clube e elogiou os que optaram por ficar na Toca da Raposa.

- O crescimento do Cacá terá a importância do Léo. O crescimento do Jonathas e do Paulo, que estão nos juniores, ou do Arthur, que volta de empréstimo, terá a importância do Manoel. Eu vejo o futebol assim.

O treinador também pediu paciência aos torcedores com os jovens que estarão com a camisa estrelada em 2020, dando exemplo do Santos, que sempre revela talentos.

-É importante ter o comportamento que os torcedores do Santos têm com os jovens: ter paciência. Isso nós precisamos ter, Eles vão errar. Nós precisamos compreender, estimular, levar para o treinamento, fazer o processo de correção, aceitação, entender o processo. É uma oportunidade que está sendo dada em função de diversas situações, mas eles também têm potencial. É o que nós vamos fazer. Ter carinho. Eu sou pai de meninas. Agora, vou adotar muitos meninos. Vou ser pai de muitos meninos. Esse é o meu papel hoje, e eu preciso fazer isso - concluiu.

A estreia oficial do Cruzeiro em 2020 será no dia 22 de janeiro, contra o Boa Esporte, às 21h30, no Mineirão.











Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também