Adeus, Pelé! Presidente da CBF diz que entidade fará 'todas as homenagens possíveis' ao Rei do Futebol

Ednaldo lembrou o dia em que assistiu a um jogo do Rei, quando tinha 13 anos (Foto: Sergio Santana / LANCE!)


Presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues se pronunciou sobre a morte de Pelé através de nota oficial. O cartola disse estar "profundamente emocionado" e afirmou que a entidade fará todas as homenagens possíveis ao Rei do Futebol.

- Estou profundamente emocionado com a partida do Pelé. A CBF fará todas as homenagens possíveis ao maior atleta de todos os tempos. Pelé é eterno e vamos trabalhar sempre para preservar a sua história e perpetuar o seu legado - disse o presidente da CBF.

Ednaldo Rodrigues ainda lembrou da memória mais antiga que teve de Pelé, em 1967, quando tinha apenas 13 anos de idade.

- Lembro ainda hoje da emoção de ter visto o Pelé em ação em Ilhéus quando a seleção da cidade enfrentou o Santos em 1967. Foi o maior presente que recebi dos meus pais. Eu tinha apenas 13 anos e fiquei impactado com toda aquela arte. Ele fez um dos gols naquele dia mágico em Ilhéus. Dois anos depois, viajei até Salvador para assistir o milésimo gol dele, que acabou não saindo. O Nildo tirou o gol quase na linha. Eu e a Fonte Nova praticamente inteira vaiamos o zagueiro do Bahia. Três dias depois, o Rei marcou o milésimo no Rio diante do Vasco - afirmou Ednaldo.

MORTE DO REI
Pelé começou em 31 de agosto de 2021 o jogo da sua vida contra o câncer. Foi nesta data que o maior ídolo do futebol mundial, teve diagnosticado um tumor no cólon (intestino grosso) durante exames de rotina. Os procedimentos deveriam ter sido feitos pelo Rei no ano anterior, mas foram adiados por conta da pandemia da Covid-19.

Exatos quatro dias depois, Pelé passou por cirurgia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP) - o mesmo onde está internado agora -, para retirar o tumor. Durante a internação, ele foi levado algumas vezes para a UTI por, segundo boletim divulgado à época, 'instabilidade respiratória'. Pelé iniciou as sessões de quimioterapia logo após a cirurgia.

O ídolo voltou a ficar internado por 15 dias em dezembro, para realizar mais sessões de quimioterapia. Recebeu alta no dia 23 e festejou o fato nas redes sociais. 'Como eu havia lhes prometido, vou passar o Natal com a minha família. Estou voltando para casa', escreveu.

O Rei voltou a sofrer complicações em fevereiro deste ano, quando passou um tempo a mais internado durante nova sessão de quimioterapia por conta de uma infecção urinária. Além do câncer, Pelé sofre com sequelas de três cirurgias realizadas nos últimos anos. Colocou uma prótese no quadril e precisou passar por mais duas operações para correção. Desde então, com dores crônicas principalmente nos joelhos, ele passou e ter dificuldades de locomoção.