Acusado de racismo, Maxi López publica fotos com jogadores negros e recebe apoio de Rossi


O atacante Maxi López se manifestou nas redes sociais após ter sido acusado de racismo pelo zagueiro Marcelo Benevenuto, do Botafogo. O defensor alvinegro contou que foi chamado de "preto de m..." pelo argentino durante um clássico contra o Vasco, em fevereiro do ano passado, pelo Campeonato Carioca.

Maxi, que hoje defende o Crotone, da Itália, publicou fotos ao lago de jogadores negros: o cubano Samuel Armenteros, o camaronês Samuel Eto'o, o ganês Sulley Muntari e o brasileiro Ronaldinho Gaúcho. Maxi ainda usou as hashtags #saynotoracism (Diga não ao racismo) e #blacklivesmatter (vidas negras importam).

Ver essa foto no Instagram

✊🏿✊🏾✊🏽✊🏼✊🏻 #saynotoracism #blacklivesmatter

Uma publicação compartilhada por Maxi Lopez (@officialmaxilopez) em 2 de Jun, 2020 às 5:20 PDT

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O atacante Rossi, do Bahia, que atuou ao lado de Maxi no Vasco, postou uma mensagem de apoio ao ex-companheiro nos comentários.

- Quem te conhece sabe, irmão - postou o atleta.

Em 2009, quando atuava pelo Grêmio, Maxi López já havia sido acusado de racismo, durante a semifinal da Libertadores, contra o Cruzeiro. Na ocasião, o zagueiro Elicarlos disse ter sido chamado de "macaco" pelo atacante. Os dois foram parar na delegacia do Mineirão. O argentino negou.


Leia também