Acusado de fazer festa, Doria responde Bolsonaro: “Sempre foi inimigo do combate à pandemia”

Anita Efraim
·2 minuto de leitura
Brazilian President Jair Bolsonaro (R) listens to Sao Paulo's Governor Joao Doria while attending a military event in Sao Paulo, Brazil, on October 11, 2019. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Governador João Doria ao lado do presidente Jair Bolsoanro em novembro de 2019 (Foto: NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), respondeu acusações de Jair Bolsonaro (sem partido) e chamou o presidente de “inimigo do combate à pandemia”. Na live da última quinta-feira, 11, sem citar nomes, Bolsonaro acusou o tucano de ter feito uma festa durante a pandemia.

“Bolsonaro desprezou as vacinas, os protocolos de saúde e máscaras. Sempre incentivou uso de medicamentos ineficazes e aglomerações. Agora que chegamos ao trágico n° de 272 mil mortes, mente para eximir sua culpa. A verdade é uma só: ele sempre foi inimigo do combate à pandemia.”, escreveu Doria.

Leia também:

O tucano ainda declarou que o Brasil poderia ter começado a vacinar a população em 2020, mas Bolsonaro “ignorou oferta de 110 milhões de doses de vacinas”. “Chega de oportunismo e mentiras. Pare de atacar quem trabalha, Bolsonaro. E faça sua parte para proteger os brasileiros”, disse o governador paulista.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Na transmissão ao vivo que faz às quintas-feiras, Bolsonaro não falou o nome de Doria, mas se referiu ao tucano como “engomadinho”. O presidente ainda acusou o governador de estar preocupado com a eleição presidencial de 2022, não com a vida dos brasileiros.

“Quer votar num engomadinho, cabelinho para o lado, que vive com máscara o tempo todo, mas faz festa na casa dele, tem pancadão na casa dele de vez em quando lá”, disse o presidente. “Vai falar fino, vai falar que está preocupado com sua vida, está o cacete, pô. Está preocupado com [a eleição de] 22.”

Nas redes sociais, uma opositora de João Doria disseminou uma notícia falsa dizendo que o filho do governador estaria dando uma festa. O tucano negou a informação e declarou que a casa não era de ninguém da família.