Acordo entre São Paulo e Crespo trava e caso pode parar na Fifa

·1 min de leitura
Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net


O acordo entre São Paulo e Crespo, que parecia estar encaminhado, pode ter complicações. Isso porque um item do contrato, ainda mantido em sigilo, vem brecando o desfecho da negociação. A informação foi dada primeiramente pelo 'GE' e confirmada no LANCE!.

Com isso, o acordo não pode ser homologado, o que faz com que os representantes de Crespo ameacem ir à Fifa para que o treinador comece a receber o que tem direito pela saída do clube, ocorrida em outubro.

Devido à "boa vontade" do treinador, foi alcançada a redução do valor da multa rescisória, o que ameniza o prejuízo do clube que tem vivido grave crise financeira.

> Veja classificação e simulador do Paulistão-2022 clicando aqui

O pagamento se estende aos profissionais da comissão técnica de Crespo, que serão pagos juntamente com o treinador, a partir de 2022, em oito parcelas. Vale lembrar que o pagamento da multa já estava previsto em contrato: 750 mil dólares em 2021 (R$ 4,3 milhões na cotação atual), ou 500 mil dólares (R$ 2,8 milhões) se o rompimento acontecesse no ano que vem.

Segundo o acordo prévio, o São Paulo precisaria pagar R$ 4,3 milhões para Hernán Crespo por conta da demissão. Como se trata de uma cifra alta para o clube atualmente, houve essa extensão nas tratativas para tentar diminuir o valor, algo que parece próximo de um desfecho nos próximos dias.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos