Acompanhado de Lorenzo, Cano, do Fluminense, se diverte no Qatar e é 'pé quente' na estreia do Brasil na Copa


Depois de finalizar a temporada como artilheiro do Brasil, Germán Cano, do Fluminense, segue no Qatar acompanhando a Copa do Mundo ao lado do filho Lorenzo. Mesmo não estando entre os convocados, o jogador viu de perto o surpreendente revés da Argentina para a Arábia Saudita. Por outro lado, nesta quinta, foi pé quente e viu o triunfo do Brasil sobre a Sérvia.

Desta vez, o atacante não postou em sua rede social que estava presente no jogo, porém foi flagrado pelo perfil oficial da Fifa segurando o filho Lorenzo no colo com uma bandeira do Brasil.

+ Confira e simule a tabela da Copa do Mundo

Aos 34 anos, Cano não foi convocado pelo técnico Lionel Scaloni para a disputa da Copa do Mundo mesmo com a melhor temporada da carreira. O argentino disputou 70 partidas, fez 44 gols e deu sete assistências pelo Fluminense em 2022.

Os número e recordes de Germán Cano em 2022


O atacante disputou todas as 38 rodadas do Brasileirão, assim como seu compatriota em 2010. Em campo, estufou as redes em 26 oportunidades e se tornou o artilheiro disparado, com sete tentos à frente do segundo colocado na lista: Pedro Raul, do Goiás.

Além disso, o Brasileirão não tinha um artilheiro estrangeiro há 50 anos. O último havia sido o uruguaio Pedro Rocha, que anotou 17 gols em 1972, com a camisa do São Paulo, e dividiu o prêmio com Dadá Maravilha, do Atlético-MG.

Em sua melhor temporada na carreira, Cano estufou a rede em 44 oportunidades na temporada e superou o seu melhor ano, quando havia marcado 41, em 2019, pelo Independiente Medellín, da Colômbia. Foi artilheiro do Brasileirão e também da Copa do Brasil nesta temporada.

Dessa forma, o jogador ultrapassou Neymar e Gabigol, que marcaram 43, nos anos de 2012 e 2019, respectivamente, como o atleta com mais gols em uma temporada no Brasil desde 2006. O camisa 14 também já havia superado Magno Alves como o maior artilheiro do clube carioca em um mesmo ano neste século.

Por fim, o atacante se tornou o maior goleador gringo em uma edição do Brasileiro de pontos corridos (2003 - 2022) e ultrapassou Doval como maior artilheiro estrangeiro do Fluminense em um mesmo ano. O atleta também superou Gabigol como o maior artilheiro em uma mesma edição do Brasileirão desde que a competição passou a ter 20 clubes.