Abrigos no Rio recebem idosos para série de atividades com direito a jogos da Copa do Mundo


Nada de ficar parado, ou não acompanhar de perto a movimentação da Copa do Mundo. Para integrar os idosos do Centro-Dia Levy e do Abrigo Cristo Redentor, ambos do Governo do Estado, nesses dias de festa, a equipe técnica do local preparou uma série de atividades. Além, é claro, de Tvs espalhadas pelas unidades para que os abrigados possam assistir aos jogos.


Já que não podem entrar oficialmente em campo, muitos possuem limitações físicas, o jeito foi improvisar e criar um jogo com bola e um pano que lembra um campo de futebol. E senão conseguem usar os pés não tem problema. Se improvisa usando as mãos.

+ Defante brinca com leão durante transmissão da Copa em live de Casimiro

- Eu gostei muito. É tão bom voltar a fazer mais movimento, por conta da pandemia eu estava parado. E tive dificuldade em acompanhar essa simples atividade apesar de ser o mais novo do grupo. Gosto muito de futebol. E vou acompanhar os jogos - destacou José Antônio do Amaral, o mascote da turma, de 64 anos.

centro
centro

Brincadeiras acontecem a todo tempo nos abrigos durante Copa do Mundo (Foto: Divulgação)

Já o flamenguista Valdemir Patriota da Silva, de 84 anos, garantiu estar cheio de disposição:

- Fiz as tarefas todas, vou assistir aos jogos. Torço pelo Brasil, mas sou Flamengo antes de tudo. Flamengo até morrer– finaliza com um sorriso no rosto.

O local recebe de segunda a sexta-feira idosos para passarem o dia. O objetivo principal da unidade é a manutenção, o fortalecimento dos vínculos afetivos entre idoso e família, evitando o acolhimento total. A pessoa que frequenta o local tem acesso a serviços e oficinas realizadas por uma equipe interdisciplinar, como: psicologia, fonoaudióloga, Fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, nutricionista, enfermagem, médico e cuidadores.

centro
centro

TVs foram espalhadas pelas unidades para assistir aos jogos da Copa (Foto: Divulgação)

A diretora das unidades, Lícia Mattesco, destaca a importância de atividades como essa para o desenvolvimento e autonomia dos nossos idosos.

+ Galvão Bueno ironiza derrota da Alemanha contra o Japão

- Trabalhos assim proporcionam além da convivência com outros idosos, a integração com a equipe, que trabalha a particularidade de cada idoso. E isso para manutenção da autonomia deles é fundamental. E quando a gente tem condição de agregar, incluir eventos, como a Copa do Mundo, e potencializar a oferta de atividades é sensacional.