Abel x BAP tem novo capítulo: deboche, frase de Adriano e ameaça de processo

Goal.com

A polêmica envolvendo o vice-presidente de relações externas do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, e o técnico Abel Braga, que comandou o clube no primeiro semestre do ano passado, teve sequência neste domingo. O treinador atacou em diversas áreas o atual dirigente rubro-negro.

"Decepção e, talvez, uma outra palavra pode ser usada nessa circunstância: desespero. O cara que me contratou, sabe-se lá por qual motivo, resolveu falar coisas muito fortes a meu respeito um ano depois", disse Abel em nota oficial.

Abel se referia a uma frase dita por BAP ao canal "Ser Flamengo" durante entrevista. Na ocasião, o dirigente, em tom irônico, disse que a cúpula rubro-negra não acreditava em algumas decisões tomadas por Abel durante o período em que ele comandou o clube.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"A gente achava e discutia que ele deveria estar de sacanagem. A gente pensava: 'Ou bebeu, ou estava drogado'", falou BAP, referindo-se a frases como a de que perder para o Internacional era "normal" e que o "Beira-Rio é mais bonito que o Maracanã", proferidas por Abel após perder por 2 a 1 para o Inter em Porto Alegre.

"Fico perplexo que pessoas como este cidadão ainda tenham trânsito nesse nosso meio. Que Deus perdoe essas pessoas ruins. Mas vamos resolver isso. Ele terá que repetir tudo que disse na Justiça", continuou Abel, citando uma frase que ficou famosa por aparecer na camisa do ex-atacante Adriano, quando ele atuava pelo Fla.

Abel ainda debochou da relevância do dirigente na tomada de decisões do Flamengo. Para ele, críticas ao seu trabalho são normais, mas o dirigente extrapolou nos ataques.

"Temos que saber assimilar (...). Mas, partir para o lado pessoal, destilando palavras graves e sem qualquer sentido, é muito sério. Pessoas arrogantes assim não mereciam estar à frente de um clube como o Flamengo. Talvez por isso seja tão rejeitado lá dentro. Entendo até que tenha falado isso para ganhar holofote. Perdeu muito espaço no clube e ficou à sombra do Marcos Braz, o principal responsável pelas contratações e conquistas", concluiu Abel.

Leia também