Abel relata decepção do torcedor e diz que o time precisa de pontos

Valinor Conteúdo
LANCE!
Abel citou a decepção que o cruzeirense tem com cada tropeço do time no Brasileiro-(Vinnciius Silva/Cruzeiro)
Abel citou a decepção que o cruzeirense tem com cada tropeço do time no Brasileiro-(Vinnciius Silva/Cruzeiro)


O técnico do Cruzeiro, Abel Braga, não ficou satisfeito com o empate por 0 a 0 com o Atlético-MG, neste domingo, 10 de novembro, no Mineirão . Para o comandante celeste, a equipe teve bons momentos no jogo, mas neste momento de luta contra o rebaixamento não ter vencido complica a situação do time, que chegou aos 35 pontos, está na 15ª posição, mas tem o maior número de empates do campeonato: 14 em 32 jogos.

O treinador da Raposa reforçou ainda a necessidade de a equipe mineira vencer o Avaí, na próxima rodada, daqui a oito dias, dia 18 de novembro, segunda-feira, às 20h, no Mineirão.

-É um momento decisivo e nós não podemos esperar mais. O tempo está indo e quanto mais ele passa, mais nocivo ele fica. O próximo jogo não é comum. É um jogo em que você tem que ganhar, com todo o respeito ao adversário. E você não ganha na boca, tem que ganhar produzindo. E nós, para ganharmos o jogo, temos que produzir mais- disse.

Abel elogiou o torcedor e diz que o Cruzeiro decepcionou novamente o seu fã fiel.






-Nós não podemos esperar mais não, estamos ficando ansiosos, o torcedor está ansioso, veio aqui e lotou, incentivou pra caramba. Pena que meu torcedor sai novamente decepcionado. A gente não pode esperar mais. Nós temos que tentar nos recuperar no próximo jogo- explicou.

Abel Braga comentou também que achou o Galo um pouco melhor e analisou a performance da sua equipe diante do rival.

-Hoje foi nítido que nós caímos. O jogo foi resolvido para nós em 30 minutos bem jogados, sufocando, apesar do calor. Depois, eles conseguiram encaixar, principalmente porque vieram para o meio-campo com Otero e Luan, e nós começamos a ter dificuldades. A partir desse posicionamento deles, nós não conseguimos nos posicionar. Apesar de ter mais posse de bola, 60% a 40%, e oito chances de gol contra cinco, eles tiveram mais escanteios. O escanteio do Atlético é uma coisa de louco. O Otero bateu os escanteios do lado esquerdo todos no mesmo lugar, com muita potência e força. Se encostou a cabeça, é gol. Ali nós saímos muito bem. Mas, no todo, foi um jogo ruim, não teve beleza, e eu acho que se juntar tudo, nós não fizemos um grande jogo. Achei o Atlético ligeiramente superior-finalizou o treinador.

Com a derrota do Fluminense, 2 a 1 para o Internacional, mesmo se o Botafogo vencer o Avaí, nesta segunda-feira, no Rio, a Raposa não vai figurar no Z4 ao fim da rodada.







Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também