Abel fica na bronca com árbitro de Palmeiras e Bragantino: 'Fiquei maluco'

Abel Ferreira não gostou da quantidade de acréscimos na segunda etapa (Foto: Cesar Greco/SE Palmeiras)


Em entrevista coletiva após a vitória do Palmeiras por 2 a 0 sobre o RB Bragantino, pela sexta rodada do Brasileirão, o treinador Abel Ferreira ficou na bronca com Flávio Rodrigues de Souza, árbitro da partida. Tudo se deu por conta dos sete minutos de acréscimo dados por ele que, segundo o português, não eram necessários.

GALERIA

> Danilo se destaca em primeira vitória no Allianz no Brasileiro

TABELA

> Clique e confira a tabela completa do Brasileirão!

O técnico entrou nos méritos do confronto contra o Fluminense, no último domingo (8), no qual a equipe carioca teria feito, de acordo com ele, diversas manobras para segurar o jogo, e que o juiz deu apenas cinco minutos de acréscimo no segundo tempo.

- Fiquei maluco com os sete minutos de acréscimo. Fiquei doente. Como é que contra essa equipe (RB Bragantino) que veio aqui disputar o jogo, jogar o jogo, eles dão sete minutos, e contra o Fluminense, que veio aqui se mandar no chão para fazer 'cera', deram o que deram? Eu fiquei maluco. Eu não entendi os sete minutos. Não entendi. Fui até perguntar. E me falam: 'Ah, mas você não quer jogar?'. Eu quero. Mas se hoje deram 7, no jogo contra o Fluminense tinham que ter dado 14. Fiquei maluco - disparou.

Por fim, Abel Ferreira fez questão de parabenizar a equipe do RB Bragantino pela boa partida, mas disse que o Palmeiras foi o vencedor justo do duelo.

- Parabéns ao Bragantino. Tem excelentes jogadores, um ótimo treinador. Gosto de jogar contra esse tipo de equipe. Acho que fomos justos vencedores. Nosso segundo gol tinha que ter saído mais cedo. O Palmeiras é como um martelo. Dá tudo até o fim. Foram dois gols, mas poderia ter sido mais. Foram detalhes que faltaram para não fazer mais. Na minha opinião, foi uma boa partida - concluiu.

Vale lembrar que o Palmeiras volta a entrar em campo na próxima quarta-feira (18), às 19h, contra o Emelec (EQU), em casa, pela Copa Libertadores.