Abel Ferreira agradece apoio da torcida e dispara sobre pressão em cima do Palmeiras

Abel Ferreira garante que Palmeiras não pode jogar pressionado (Foto: Cesar Greco/SE Palmeiras)


Em entrevista coletiva após a vitória do Palmeiras por 2 a 1 sobre a Juazeirense-BA, no Estádio do Café, em Londrina-PR, que fez com que o clube avançasse às oitavas de final da Copa do Brasil, o técnico Abel Ferreira agradeceu o apoio da torcida fora de casa e fez pedidos especiais aos adeptos do Verdão e à imprensa.

GALERIA

> ATUAÇÕES: Convocado, Danilo comanda classificação do Palmeiras
> Relembre todos os gols de pênalti de Raphael Veiga pelo Palmeiras

TABELA

> Clique e confira a tabela completa e simulador da Copa do Brasil!

- Quando vaiam um jogador, vaiam o Palmeiras. Quando aplaudem um jogador, aplaudem o Palmeiras. O que peço ao nosso torcedor é que, se no final do ano não estiverem satisfeitos com o treinador, ele vai embora. O pedido que faço é que nossos torcedores façam o que fizeram aqui em Londrina. E o que peço para a imprensa é que não fale que o Palmeiras é somente uma parte pequena, pois não somos. O Palmeiras é o real time do Brasil, o problema é que no futebol muitos têm memória curta - disse o português.

Para Abel, é responsabilidade do treinador ouvir as críticas e melhorar o que há de errado, enquanto os atletas devem jogar com tranquilidade e desfrutar todas as oportunidades.

- A minha tarefa enquanto treinador é dar-lhes a confiança do que fazer em todo jogo. Dentro do campo a responsabilidade é de todos, mas de resto é minha. Eu ouço as críticas e tenho que melhorar. Vou assumir e defender sempre meus jogadores. Não me venham com manchetes dizendo “Abel detona Wesley”. Não venham com essa. Se tem alguém que gosta dos meus jogadores, os respeita e os admira, sou eu - ressaltou.

Por fim, o comandante português falou sobre o time alviverde sentir a ‘pressão’ em alguns momentos da partida e disse que não deveria haver nada disso em torno do clube.

- Nós não jogamos sob pressão. Devemos agradecer a oportunidade de fazer aquilo que gostamos. Agradecer a oportunidade de termos salários completamente diferentes de um cidadão normal. Pressão é chegar no fim do mês e ter dificuldade para pagar uma conta. Pressão é ter dificuldade de sustentar uma casa, um estudo. Isso é pressão. Nós não temos pressão. Temos que ser gratos e transformar isso em prazer e responsabilidade - disparou.

Vale lembrar que Abel Ferreira e companhia voltam a entrar em campo no próximo sábado (14), às 16h30, diante do RB Bragantino, no Allianz Parque, pela sexta rodada do Brasileirão-2022.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos